8 de dezembro de 2022


Janot nega quebra de sigilo de Reinaldo Azevedo


24/05/2017


Procurador Rodrigo Janot. Foto: G1

A PGR reagiu às críticas sobre a notícia de que a conversa entre o jornalista Reinaldo Azevedo e Andrea Neves foi anexada aos autos da Ação Cautelar 4316, na qual Andrea Neves figura como investigada.

Em nota, a Procuradoria-Geral da República esclarece que a informação veiculada na matéria do Buzzfeed “PGR anexa grampos de Reinaldo Azevedo com Andrea Neves em inquérito (…)” está errada. A PGR não anexou, não divulgou, não transcreveu, não utilizou como fundamento de nenhum pedido, nem juntou o referido diálogo aos autos da Ação Cautelar 4316, na qual Andrea Neves figura como investigada.

Segundo a PGR, todas as conversas utilizadas em suas petições constam tão somente dos relatórios produzidos pela Polícia Federal, que destaca os diálogos que podem ser relevantes para o fato investigado. Neste caso específico, não foi apontada a referida conversa.

Já a PF divulgou nota, dizendo que fez as gravações por decisão judicial. Disse que “somente o juiz do caso pode decidir pela inutilização de áudios que não sejam de interesse da investigação”. A PF também disse que a PGR “teve acesso a todas as mídias produzidas, em sua integra”.

Segundo o site BuzzFeed, a conversa entre o jornalista Reinaldo Azevedo e Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), divulgada pela Procuradoria Geral da República, não tem qualquer relação com o processo a que Andréa responde. Apenas são abordados temas gerais.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012