19 de agosto de 2022


Imprensa finalmente entendeu que um extremista precisa ser tratado de outra forma


08/07/2021


Por site 247


A jornalista Cristina Serra, em entrevista à TV 247, destacou o aprimoramento da imprensa na cobertura jornalística acerca de Jair Bolsonaro. Para ela, apesar da demora, os veículos de comunicação entenderam que o atual chefe do governo federal precisa ser tratado de forma crítica e diferente por ser um “extremista”.

“Acho que agora a imprensa, de uma maneira geral, já percebeu isso e reduziu o espaço para o Bolsonaro. Continua noticiando, mas sem necessariamente reproduzir essa imagem dele, essas falas violentas dele, porque você não pode simplesmente ficar reverberando o que o Bolsonaro fala. Então acho que a imprensa entendeu, mas acho que demorou. Já era claro, bem lá atrás, desde o começo, desde os primeiros meses de governo, que a cobertura tinha que ser diferente, tinha que ser mais crítica. É uma falsa equivalência você tratar o Bolsonaro como outros políticos, como outros presidentes, como outras lideranças. Ele merece sim um tratamento diferente porque ele é um extremista, e um extremista você tem que tratar de outra forma”, falou.

Ela lembrou, por exemplo, que a Rede Globo diminuiu a frequência com que exibe imagens de discursos de Bolsonaro. “Essa linguagem violenta é para estimular mesmo a violência contra a imprensa e contra os seus profissionais. É para tirar a credibilidade dos veículos de comunicação para misturar tudo, para tornar tudo confuso e para que o público em geral considere que ‘é tudo assim, é tudo igual’; para que não consiga fazer a distinção entre quem trabalha sério e quem produz apenas fake news”.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012