Governo de Minas apura morte de jornalista


Por Claudia Sanches

21/05/2015


alx_jornalista_originalEquipe do Departamento de Investigação de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), de Belo Horizonte, chegou na quarta-feira, dia 20, em Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, para assumir as investigações da morte do jornalista Evany José Metzker, de 67 anos.

O corpo foi encontrado decapitado na última segunda-feira, 18, e sepultado no mesmo dia.  O jornalista ficou desaparecido durante uma semana.

Na última terça-feira dia 19, o Governador do Estado Fernando Pimentel pediu “apuração rigorosa” ao chefe da Polícia Civil, Wanderson Gomes. Além disso, Pimentel ainda solicitou ao secretário de Estado de Defesa Social, Bernardo Santana, que todos os esforços sejam empenhados para esclarecer o crime e prender os culpados.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Keirison Lopes, acredita que a principal hipótese é que o assassinato teria sido provocado por uma investigação de exploração sexual de adolescentes na cidade, apurada pelo repórter, que mantinha um blog onde fazia outras denúncias de cunho político.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Fabrícia Noronha, Metzker vivia em união estável há 11 anos com Ilma Chaves Silva Borges, de 51 anos, em Medina, e recentemente teria deixado a mulher e mudado para a cidade de Padre Paraíso. A policial não descarta possibilidade de crime passional.

 


 

Nota Oficial

 

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) deplora o assassinato do jornalista Evany José Metzker, ocorrido na cidade de Padre Paraíso, interior de Minas Gerais. O corpo de Evany foi encontrado decapitado, seminu e com as mãos amarradas no Vale do Jequitinhonha.

A morte de Evany José não pode se transformar em mais um número na triste estatística que colocou o Brasil entre os países onde ocorrem mais execuções de profissionais de imprensa das Américas, no ranking do Comitê de Proteção aos Jornalistas (CPJ).

Esse crime afronta a liberdade de imprensa e conspurca a imagem do País, pelas características com que foi cometido. A ABI exige que o Governo do Estado de Minas identifique os autores desse covarde assassinato o mais breve possível e que os culpados sejam punidos com os rigores da lei.

 

Domingos Meirelles

Presidente da ABI

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012