Glenn Greenwald poderá ser ouvido na Câmara


Por Igor Waltz*

06/01/2014


O jornalista Glenn Greenwald e seu companheiro David Miranda prestaram depoimento na CPI da Espionagem. (Crédito: Lia de Paula/Agência Senado)

O jornalista Glenn Greenwald e seu companheiro David Miranda prestaram depoimento na CPI da Espionagem. (Crédito: Lia de Paula/Agência Senado)

A Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados vai convidar o jornalista Glenn Greenwald para audiência pública com a finalidade de debater os recentes casos de espionagem praticados pelos Estados Unidos. A vinda do jornalista – que ainda não tem data marcada – foi solicitada pelo deputado Ivan Valente (Psol-SP).

Em outubro de 2013, Glenn Greenwald, assim como seu companheiro, o brasileiro David Miranda, prestaram depoimento na CPI da Espionagem. Ambos residem atualmente no Rio de Janeiro.

O jornalista foi o responsável por divulgar dados secretos coletados por Edward Snowden, ex-técnico da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA), atualmente asilado na Rússia. Snowden afirmou que a Presidente Dilma Rousseff, autoridades brasileiras e pessoas residentes ou em trânsito no Brasil, assim como empresas instaladas no País, se tornaram alvos de espionagem.

Um dos documentos divulgados por Greenwald é uma apresentação interna que classifica os desafios na área internacional a que os Estados Unidos estarão expostos nos próximos anos. Nele, o Brasil aparece classificado como motivo de preocupação sob a rubrica: “Amigos, Inimigos ou Problemas?”.

Medidas governamentais

As comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), e de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC), realizaram, em setembro último, audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que explicou todas as atitudes tomadas pelo Governo federal em relação ao assunto, detalhando reuniões técnicas e políticas realizadas em conjunto com representantes do governo americano.

O ministro admitiu, no entanto, que o Brasil pouco avançou na apuração dos fatos, o que levou a presidente Dilma Rousseff a adiar a viagem de Estado que faria a Washington em outubro.

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), um dos parlamentares que sugeriu a audiência, disse na ocasião que o Brasil foi surpreendido por algo previsível, uma vez que o País cada ganha cada vez mais destaque internacional.

* Com informações da Agência Câmara. 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012