14 de agosto de 2022


Funcionários de jornal podem ir à prisão perpétua


17/11/2016


Funcionários do jornal turco Ozgur Gundem e a escritora Asli Erdogan podem pegar longas sentenças prisionais ou, até mesmo, prisão perpétua, por acusações de pertencerem a uma organização terrorista e ferirem a unidade nacional.

De acordo com a Reuters, Asli, que não tem parentesco com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, foi detida em agosto e espera julgamento. Ela foi presa junto a funcionários do veículo, fechado por ordem judicial por acusações de disseminação de propaganda militante do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A agência estatal Anadolu informou que, na acusação, promotores buscaram prisão perpétua e sentenças de até 17 anos para nove suspeitos, que seriam jornalistas e diretores do Ozgur.

*Publicado em: 11 nov, 2016 às 17:23

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012