3 de outubro de 2022


Moacyr Luz encerra Festival de Samba na Universidade


24/02/2021


Final do Festival de samba na Universidade

O Festival de Samba na Universidade será encerrado nesta quarta-feira,24, após 13 anos da primeira edição que movimentou a PUC, Uerj e Candido Mendes, em 2008. O festival voltou, mas dessa vez online devido à pandemia e o compositor Moacyr Luz se apresenta encerrando o evento, ao cantar com Moyses Marques a sua música Saudade da Guanabarauma parceria dele, Aldir Blanc e Paulo Cesar Pinheiro.

O músico lembra que o festival remonta a antigos movimentos como o MAU (Movimento Artístico Universitário) que revelou Ivan Lins, Gonzaguinha e Aldir, grandes nomes da música brasileira. Os CPCs (Centro Popular de Cultura) da UNE também tiraram Nelson Cavaquinho e Cartola do ostracismo.

O mineiro Moyseis Marques abre o último dia do evento com músicas que marcaram sua carreira como Receita de Maria, além de trabalhos de compositores como Chico Buarque e Paulo César Pinheiro. Ele cantará Meu canto é pra valer junto com Moacyr Luz, uma parceria dos dois artistas. A cantora Nilze Carvalho, é a idealizadora e diretora musical do projeto. Ao se apresentar cantou, entre outras músicas, Dia de Graça (Candeia) que fala do negro na universidade.

A banda que acompanha as apresentações é formada por Hudson Santos (violão), Zé Luiz Maia (baixo), Paulo Cesar Castilho (flauta), Alessandro Cardoso (cavaquinho), Diogo Zengado (bateria), Luiz Augusto Guimarães e Thiaguinho da Serrinha (percussão). A transmissão será a partir das 19 hs pelo YouTube (/centrodeartesuffoficial), (/tvpucrio1) e (/sambanauniversidade).

 Festival Cajubi tem filme, música e entrevista

Inspirado em uma lenda Karajá em que um pássaro voa rasgando a escuridão criando o dia e a noite, O Festival Cajubi continua com sua programação gratuita e online de mesas de conversa, apresentações musicais e exibição de documentários. Nesta quarta-feira, 24, às 18h30, o cantor e compositor Tiganá Santana conversa com o historiador Luis Antônio Simas antes de sua performance musical. Em seguida, tem o documentário Limiar, de Coraci Ruiz, com uma mãe que acompanha a transição de gênero do filho adolescente.

Na quinta-feira, 25, às 18 hs, o debate é entre a atriz Elisa Lucinda e o líder indígena Ailton Krenak. A cantora Letrux faz o último número musical do Cajubi, antes da exibição do documentário Espero tua (re)volta, de Eliza Capai, que aborda as ocupações de escolas públicas pelo Brasil por estudantes em 2015. O festival é transmitido pelo YouTube (/festivalcajubi).

22 a 24 de fevereiro de 2021
Segunda a quarta | 19h
Transmissão:
https://www.youtube.com/centrodeartesuffoficial

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012