Evaldo Cabral de Mello é eleito imortal da ABL


Por Cláudia Souza

23/10/2014


Evaldo Cabral de Mello Bel Pedrosa/Divulgação

Evaldo Cabral de Mello Bel Pedrosa/Divulgação

 

A Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu nesta quinta-feira, dia 23, o diplomata, historiador e escritor Evaldo Cabral de Mello, 78 anos, como o novo ocupante da cadeira 34, na sucessão do acadêmico, jornalista e escritor baiano João Ubaldo Ribeiro, que morreu em 18 de julho, no Rio de Janeiro, com quadro de embolia pulmonar.

Evaldo Cabral de Mello era o único candidato à vaga, tendo sido eleito por maioria absoluta, com 36 votos dos 37 possíveis. Votaram 20 acadêmicos presentes e 16 por cartas.

Nascido no Recife (PE) em 1936, Evaldo Cabral de Mello, é irmão do poeta João Cabral de Melo Neto, eleito membro da ABL em agosto de 1968. Estudou Filosofia da História em Madri e em Londres. Nos anos 1960, ingressou na carreira diplomática e serviu nas embaixadas do Brasil em Washington, Madri, Paris, Lima e Barbados, e também nas missões do Brasil em Nova York e Genebra e nos consulados gerais do Brasil em Lisboa e Marselha.

O novo imortal da ABL é considerado um dos maiores nomes da historiografia brasileira, especialista em história regional e no período de domínio holandês em Pernambuco no século 17, tema que desenvolveu em diversos livros, como “Olinda Restaurada” (1975), sua primeira obra, “Rubro Veio” (1986), sobre a guerra entre Portugal e Holanda, e “O Negócio do Brasil” (1998), sobre os aspectos econômicos e diplomáticos do conflito entre portugueses e holandeses.

Escreveu, também, “O norte agrário e o Império’” (1984), “O nome e o sangue” (1989), “A ferida de Narciso” (2001) e “Nassau: governador do Brasil Holandês” (2006). É organizador do volume “Essencial Joaquim Nabuco”.

 

 

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012