Edifício da ABI é tema de tese de doutorado


19/01/2009


Nesta segunda-feira, 19, a arquiteta Andrea Bungarten visitou o prédio da Associação Brasileira de Impresa, no Centro do Rio, como parte das pesquisas para sua tese de doutorado, a ser defendida na Universidade Politécnica da Cataluña (UPC), em Barcelona, na Espanha, sobre a obra dos irmãos Marcelo, Milton e Maurício Roberto, grandes expoentes da arquitetura moderna brasileira, responsáveis pelo projeto arquitetônico do edifício-sede da Casa do Jornalista.

No próximo mês de julho, Andrea, que se formou em 2001 na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, no Rio, vai apresentar o projeto da tese, e, a partir daí, terá de dois a quatro anos para concluir o estudo:
— Em outra ocasião, estive no prédio do Instituto de Resseguros do Brasil (IRB), no bairro carioca de Botafogo, e no Edifício Marquês do Erval, na Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. Também entrevistei Márcio, filho de Maurício Roberto, e pesquisei o acervo dos irmãos arquitetos no Centro de Arquitetura e Urbanismo, em Botafogo, quando ainda estava disponível para consulta. Atualmente, o material está sendo submetido a um processo de restauração na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e, em breve, poderá ser novamente consultado.

Fachadas

Andrea aponta a preocupação dos irmãos Roberto com a parte externa dos prédios como uma característica comum em seus projetos:
— Eles tinham uma grande curiosidade ou necessidade de trabalhar as fachadas — o que demonstra a influência clara do arquiteto francês Le Corbusier—, além do cuidado com a adaptação de elementos da arquitetura moderna à realidade local. Na sede da ABI, por exemplo, devido ao clima quente do Rio, construíram o brise-soleil, que quebra a incidência direta dos raios solares. Os espaços livres que o antecedem em todos os andares funcionam como uma espécie de câmara de ar, amenizando a temperatura.

Ousadia

Andrea recorda um episódio ocorrido na época em que Le Corbusier estava no Rio atuando como consultor na construção do prédio que abriga a representação do Ministério da Educação na cidade:
— Ele passou pelo edifício-sede da ABI, ainda em construção, e ficou surpreso ao ver o brise-soleil, uma inovação sua, na posição vertical, já que, até então, vinha sendo construído apenas na horizontal. Mostrou-se espantado com a ousadia dos irmãos, que, digamos assim, passaram à frente dele. Outro detalhe considerado ousado à época, foi a construção do prédio, bastante fechado e voltado para dentro.

Andrea destaca ainda a planta do Auditório Oscar Guanabarino, localizado no 9º andar do prédio da Associação, como um dos destaques do projeto:
— Achei muito interessante o jogo de luzes e o amplo espaço de circulação, que permite o convívio das pessoas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012