Libertados jornalistas turcos acusados de espionagem


26/02/2016


jornalistas turcosfoto

Os jornalistas Can Dundar, e Erdem Gul, são libertos na Turquia (Foto: Reprodução)

Dois jornalistas turcos acusados num caso que envolve a revelação de segredos de Estado e presos há três meses foram libertados nesta sexta-feira (26) depois de o Tribunal Constitucional da Turquia ter decidido que os seus direitos foram violados.

O editor do jornal Cumhuriyet, Can Dundar, e o chefe da delegação de Ancara da mesma publicação, Erdem Gul, saíram da prisão de Silivri, localizada nos arredores de Istambul.

Segundo a BBC, os jornalistas foram recebidos no exterior por uma “enorme multidão” de apoiantes e pelos seus familiares.

Os dois, detidos por terem noticiado entregas de armas de Ancara a jihadistas na Síria, iam comparecer ao tribunal pela primeira vez no âmbito deste caso a 25 de março.

“Este é um julgamento da liberdade de expressão. Nós dois conseguimos sair mas mais de 30 colegas nossos ainda estão na prisão. Espero que esta decisão abra caminho também à sua liberdade”, declarou Dundar.

Apontando para a prisão nas suas costas, Dundar acrescentou que vai continuar a lutar pela liberdade de livre pensamento e expressão “para que este campo de concentração que veem atrás de mim se transforme num museu”.

A reportagem que os colocou na prisão incluiu a publicação de imagens datadas de janeiro de 2014 que mostravam carregamentos de armas na fronteira da Síria com a Turquia e que, segundo o jornal, iam ser enviadas pelas autoridades turcas para islamitas no país vizinho, que está em guerra civil desde 2011.

Ambos foram formalmente acusados de obterem e revelarem segredos do Estado “com objetivos de espionagem”, de planearem um “violento” golpe contra o governo turco e de ajudarem “uma organização terrorista armada”.

A Turquia, que já chegou a ser o país com mais jornalistas presos, continua a integrar a lista sobre Liberdade de Expressão Global compilada anualmente pelos Repórteres Sem Fronteiras — surgindo, em 2015, no lugar 149 entre os 180 países que a compõem.

De acordo com organizações de media, existem neste momento mais de 30 jornalistas presos por fazerem o seu trabalho, a maioria curdos. O governo de Recep Tayyip Erdogan diz que o jornalismo na Turquia é dos mais livres do mundo.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012