18 de agosto de 2022


Divulgada lista de homenageados pela 26ª Medalha Chico Mendes


13/03/2014


medalha chico mendes

O Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro (GTNM/RJ) divulgou nesta quinta-feira, 13 de março, a lista dos homenageados com a Medalha Chico Mendes de Resistência. Em sua 26ª edição, a cerimônia de entrega da Medalha acontece no dia 1º de abril, no Salão Nobre da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, no Centro do Rio.

Em 2014, foram agraciados o ativista e jornalista Julian Assange, fundador do WikiLeaks; o teatrólogo Amir Haddad, do grupo Grupo Tá na Rua; o cacique Ládio Veron, da Nação Guarani-Kaiowá; o advogado Manoel Martins, ex-preso político; o morador de rua Rafael Braga, condenado à prisão sob a acusação de portar material explosivo e incendiário durante uma das manifestações de junho passado, no Rio; os membros do Ministério Público Federal Raquel Dodge e Sérgio Suiama; e o jornalista Luiz Cláudio Cunha, autor do livro “Operação Condor: o Sequestro dos Uruguaios”.

Houve também homenagens in memoriam ao ex-presidente João Goulart; o pedreiro Amarildo Dias de Souza (desaparecido desde julho do ano passado depois de detido por policiais militares que diziam pretender conduzi-lo à Unidade de Polícia Pacificadora da Rocinha, no Rio); o ex-deputado Luiz Maranhão (do Comitê Central do Partido Comunista, preso pelo antigo DOI-Codi em 1974 e depois desaparecido); Adriano Fonseca Filho (guerrilheiro do então clandestino PCdoB desaparecido em 1973 no Araguaia); e Marcos Antônio da Silva Lima (ex-marinheiro que aderiu à luta armada e foi morto por integrantes do Exército em 1970).

O prêmio Chico Mendes foi criado em 1988 para homenagear pessoas e grupos engajados na luta por direitos humanos. Seus organizadores dizem que se tratou de uma reação à entrega da ‘Medalha do Pacificador’, condecoração do Exército, a pessoas denunciadas por violações dos direitos humanos, como o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, do DOI-Codi paulista, e os delegados do extinto DOPS Sérgio Paranhos Fleury (SP) e Pedro Seelig (RS), frequentemente responsabilizados por torturas em presos políticos durante o regime militar.

A Medalha Chico Mendes é promovido pelo Grupo Tortura Nunca Mais, Associação Brasileira de Imprensa (ABI), a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro, o MST, o Centro pela Justiça e Direito Internacional (CEJIL) e o Comitê Chico Mendes, entre outras entidades.

26ª Medalha Chico Mendes de Resistência

Data: 1º de abril
Horário: 18h
Local: Salão Nobre da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ
Endereço: Rua Moncorvo Filho, nº 8 – Praça da República – Centro do Rio (próximo à Central do Brasil).

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012