9 de agosto de 2022


Dicas mostra a casa de Madame Claude, João Saldanha e shows


09/04/2021


Assista à série A corrida das vacinas da Globoplay que mostra as tensões entre laboratórios e países pelos imunizantes. Nas entrevistas, divirta-se com o documentário sobre João Saldanha que será exibido no Cineclube Macunaíma na terça-feira, em comemoração aos 113 anos da ABI, tendo também um debate com o diretor, a filha do jornalista, Sonia, o cineasta Silvio Tendler, além de ex-jogadores da seleção como Paulo Cesar Caju e Afonsinho. Na música, o violonista Yamandu Costa reabre o Bar Semente on-line, pela segunda semana com artistas craques como João Donato que se apresenta no sábado. No Festival É tudo Verdade on line você pode assistir 69 filmes de 23 países. E em filmes também tem um mais saliente: Os segredos de Madame Claude, cafetina francesa cuja casa era frequentada por poderosos como Kennedy e Onassis. E mais, muito mais.

Fique em casa, por favor. Por você, pela sua família e por toda a população. Fique de olho na vacina. Bom semana!!!

ENTREVISTAS

SEGUNDA-FEIRA

19h30 – ABI Esporte: a pauta do programa apresentado pelo jornalista Marcos Gomes é A rebeldia no futebol no combate à ditadura. E para uma conversa sobre futebol, política e democracia, estarão reunidos os professores José Paulo Florenzano, Álvaro Cabo e o jornalista Arnaldo Cesar (ABI) que descrevem como a rebeldia dos jogadores Sócrates, Reinaldo, Afonsinho e Paulo Cesar ajudou na luta contra o autoritarismo no futebol para derrotar a ditadura militar.No canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

TERÇA-FEIRA

19h30 – Cineclube Macunaíma: será exibido o filme João Saldanha- uma vida em jogo, à disposição do público, a partir das 10hs, no canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube de onde também poderá ser acompanhado o debate, a partir das 19h30, com os cineastas Silvio Tendler e André Iki Siqueira, diretor do filme; a psicóloga Sonia Saldanha, filha do jornalista; e os ex-jogadores Paulo Cesar Caju, Gerson e Afonsinho. No canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

QUARTA_FEIRA

19h30 – Memória Musical: o produtor cultural Paulo Figueiredo apresenta convidados que falam de cantores e compositores que deixaram o nome no cenário musical. No canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

QUINTA-FEIRA

19h30 – Encontros da ABI com a Cultura – o entrevistado hoje será o diplomata Paulo Roberto de Almeida que processou a União devido à assédio moral do ex-Ministro Ernesto Araújo. No canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

FESTIVAIS
É TUDO VERDADE
Desde ontem a 26ª edição do Festival É tudo verdade oferece 69 documentários de 23 países com exibição grátis e on-line. As sessões têm hora marcada e é preciso fazer um cadastro gratuito na plataforma LOOKE. Os longas internacionais têm limites de visualização. A programação do festival, que segue até o dia 18, está no site etudoverdade.com.br. Esta é a segunda vez que, por causa das restrições da pandemia, o evento acontece apenas virtualmente. Aqui estão alguns longas e médias em cartaz:

Hoje: 17hs – Glória à rainha: quatro jogadoras de xadrez lendárias da Geórgia – Nona Gaprindashvili, Nana Alexandria, Mais Chiburdanidze e Nana Ioseliani – têm suas biografias exploradas pela diretora Tatia Skhirtladze; 19 hs – Eu e o líder da seita: uma das vítimas de um ataque terrorisra ue matou 13 pessoas e feriu mais de seis mil no Japão, o diretor Atsushi Sakahara resolve, 20 anos depois, ir ao encontro do líder da seita responsável pelo atentado.
Domingo, às 21 hs  e 2ªf, às 15hs – Paulo César Pinheiro – Letra e alma: um dos maiores letristas da música brasileira tem sua trajetória revisitada nesta produção de Andrea Prates e Cleisson Vidal. No sofá de casa, o poeta relembra histórias de parcerias com nomes como Baden Powell, Tom Jobim e Edu Lobo.

Segunda-feira, 19 hs – 9 dias em Raqqa: na Síria, a escritora francesa Xavier de Lauzanne vai até Raqqa, capital original do Estado Islâmico, conhecer Leila Mustapha, jovem prefeita que tem como missão reconstruir a cidade e estabelecer a democracia num país dominado pelos homens.

Terça-feira, 19hs – Vicenta: por meio de animação, o argentino Darío Doria conta a história de uma mulher de Buenos Aires que trava uma guerra com o Estado para conseguir a interrupção da gravidez da filha.

Quarta-feira (21 hs) e quinta-feira (15hs) – Zimba: com imagens inéditas, o diretor Joel Pizzini celebra a vida e obra do ator e diretor polonês Zbigniew Ziembinski (1908-1978), precursos do teatro moderno na América Latina e mestre de gerações de atores brasileiros.

Quinta-feira – 19 hs – MLK/FBI: tendo como base arquivos que vieram a público recentemente, o documentário de Sam Pollard revela a intimidação e vigilância do FBI a Martin Luther King e mostra histórias de perseguições a outros ativistas negros nos EUA pela agência; Presidente: o documentário de Camila Nielsso acompanha as disputas eleitorais no Zimbábue, com novos personagens políticos, após décadas de ditadura militar.

MULHERES ÁRABES, CINEMA E POESIA
Mostra online e gratuita  traz debates, bate-papo com as realizadoras e sarau de poesia  até 11/04, a mostra Mulheres Árabes – Cinema & Poesia traz para o público brasileiro dez filmes entre curtas, médias e longas metragens de Annemarie Jacir (Palestina) e Nujoom Al-Ghanem (Emirados Árabes), diretoras e poetisas árabes aclamadas pela crítica internacional. A Mostra é realizada pela Women and Film and Television do Brasil – WIFT Brasil com patrocínio da Lei Aldir Blanc. Toda programação da mostra será veiculada por meio da  plataforma TodesPlay (www.todesplay.com.br)

PROGRAMAÇÃO 
**Filmes com exibição apenas para território brasileiro e limite de 300 visualizações. Os demais eventos ficarão online e disponíveis até o final da mostra.

9/4 – Sexta – feira –  17h – Debate – Tamo Junta áudio português – 2021, 60 min; 19h – Vermelho, Azul & Amarelo (Red, Blue & Yellow ) – Doc. 2013, 92 min; 21h –  Migalhas para os pássaros (A few crumbs for the birds) – 2005, 28 min.

10/04 – Sábado – 17h –  Sal desse mar (Salt of this Sea) – Ficção, 2008, 109 min. 19h –  Amal (Amal) – Doc, 2011, 88 min.

11/04 -Domingo -17h – Mel, Chuva & Poeira (Honey, Rain & Dust) – Ficção, 1999, 20 min; 19h –  Jornada Impossível (Like Twenty Impossibles) – 2003, 17 min.

SINOPSES
Sal do Mar (Salt of this Sea) – 2008 – ficção – 109 min. Soraya, 28 anos, sempre viveu em Nova York. Ela decide ir à Palestina, de onde sua família foi exilada em 1948. Ao chegar, ela tenta recuperar as economias do avô. Diante da recusa do banco, Soraya resolve tomar as rédeas de sua própria vida; Jornada Impossível (Like Twenty Impossibles) – 2003 – 17 min.  Em uma paisagem agora interrompida por postos de controle militares, um grupo de artistas palestinos cruza fronteiras emocionais e políticas enquanto tenta chegar a Jerusalém;

*Primeiro curta palestino da seleção oficial no Festival de Cannes, finalista nacional para seleção do Oscar e vencedor de mais de 15 prêmios incluindo melhor filme no Festival Internacional de Filmes de Chicago, IFP/New York, Instituto do Mundo Arabe, e Festival Internacional de Cinema de Palm Springs.Migalhas para os pássaros (A Few Crumbs for The Birds) – 2005 – 28 min.   Ruwayshed é o último vilarejo na Jordânia antes da fronteira com o Iraque. É terra de ninguém. Esse curto documentário nos oferece um lampejo na vida de algumas pessoas que ali moram.

Nujoom Al-Ghanem – Ferramentas Afiadas (Allat Haddad) – 2017-  documentário – 84 min. Hassan Sharif, o fundador do movimento de arte conceitual nos Emirados Árabes, e artista mais influente, controverso e singular da região, expressa a razão de sua escolha por uma nova onda de arte em uma época que ainda não estava pronta para as revoluções artísticas. Sua filosofia permaneceu submergida em seu trabalho, assim como outros aspectos que serão revelados pela primeira vez neste filme.

O Céu Próximo (Nearby Sky) – 2014 – documentário –  85 min.Fátima Alhamily é a primeira proprietária de camelos dos Emirados a participar presencialmente do Camel Beauty Pageant Competitions (Desfile Competitivo de Beleza de Camelos) e também a entrar em Leilões de Camelos nos Emirados Árabes. Apesar das dificuldades e dos desafios com os quais se depara, enquanto tenta se mostrar capaz em um meio predominantemente masculino, seu desejo de vencer uma corrida ou um desfile de beleza continua sendo a única compensação para superar suas falhas.

Vermelho, Azul e Amarelo (Red, Blue & Yellow) – 2013 – documentário – 92min.Um documentário centrado em uma conhecida artista dos Emirados, Najat Makki. Seu conto começou como uma história pessoal e se tornou a história de muitas artistas mulheres que lutam para alcançar seus sonhos em uma sociedade muito conservadora.

Amal (Amal) – 2011 – documentário –  88 min. Amal chega aos Emirados Árabes cheia de sonhos e com a garantia de um ano de contrato em um projeto para a TV. Depois do primeiro ano, ela se vê  incapaz de realizar minimamente os seus planos. E para atingir seus objetivos, ela vai de um emprego a outro, até se render à passagem do tempo. Ela também se dá conta que, independentemente de sua vida artística rica em seu país, a Síria, suas responsabilidades de trabalho nos Emirados Árabes a colocam em uma situação à margem da vida cultural e artística. Isso faz parecer que ela foi esquecida. À medida em que enfrenta esse e outros desafios, Amal chega ao ponto em que precisa escolher fazer uma escolha: ficar ou ir embora.

Mel, Chuva e Poeira (Honey, Rain & Dust) –  2016 – documentário – 86 min.Os colhedores de mel Aisha e Ghareeb vagam pelas montanhas do norte dos Emirados Árabes em busca de abelhas selvagens, enfrentam dificuldades e se envolvem em suas próprias preocupações cotidianas. Quanto às abelhas, elas também estão ocupadas com a mudança climática, os desafios da sobrevivência e a produção do mel. Involuntariamente, as abelhas tornaram-se parte integrante da vida humana que depende delas. Elas são responsáveis por seu sustento e, às vezes, em quantidades abundantes. No entanto, até que ponto as abelhas continuarão fornecendo generosamente?
7º Festival Brasil de Cinema Internacional – ocorre no Rio de Janeiro até 13 de abril. O festival traz uma mostra competitiva, com filmes de países como África do Sul, Cuba, Colômbia, México, Portugal e Inglaterra. Há apresentações de 20 filmes na mostra Panorama. As exibições serão realizadas online e em salas de cinema, de acordo com os protocolos vigentes no período. Nesta 7ª edição, o festival realiza mostra competitiva com 13 filmes, que premiará longas e curta-metragens em 15 categorias.A premiação será transmitida ao vivo, dia 13 de abril (4ª feira), às 16h, no site do festival.Já a mostra Panorama apresentará 20 filmes, contemplando obras produzidas em países como Quênia, Suazilândia, Alemanha, Argentina, Brasil e Bolívia. As transmissões online ocorrerão no site do festival, durante os dias de programação. Lançado na última edição do Festival de Veneza, em setembro de 2020, “A voz humana” é o primeiro filme falado totalmente em inglês de Pedro Almodóvar. O novo trabalho do cultuado diretor espanhol é um curta-metragem de 30 minutos, inspirado em texto teatral de Jean Cocteau e estrelado por Tilda Swinton. Desde segunda-feira (5/4), o público brasileiro pode vê-lo no Festival Brasil de Cinema Internacional.

A sétima edição do evento terá formato híbrido. Até 13 de abril, ela conciliará sessões presenciais no Rio de Janeiro, onde as salas de cinema estão autorizadas a funcionar, com a exibição gratuita de filmes no site do evento (www.7fbci.com.br). Além de “A voz humana”, a programação terá 20 curtas e longas na Mostra Panorama, e outros 13 na Mostra Competitiva.

Duas estreias mundiais ocorrerão no Brasil. Uma delas é o mexicano “Os vencedores do deserto”, de Ernesto Fundora. O longa documental retrata o conflito entre os governos federal e estadual com pecuaristas do estado de Chihuahua, na fronteira com os Estados Unidos, envolvendo a administração de recursos hídricos naquela área desértica.

Também vai estrear “O cinema é minha vida”, dirigido por Cavi Borges, Patrícia Niedermeier e Rodrigo Fonseca. Com proposta mais experimental, o filme metalinguístico aborda o próprio cinema a partir da devoção do trio pelo diretor francês François Truffaut.

Os dois longas participam da competição que reunirá produções de outros cinco países, como o cubano “Molina’s Margarita”. Dirigido por Jorge Molina, o filme de 45 minutos conta a história de um ex-professor universitário de Cuba que vive em total isolamento. Fã de Mick Jagger e dos Rolling Stones, no dia em que a banda faz seu antológico show em Havana, reaparece na vida dele Margarita, a exilada que foi sua aluna há 23 anos. Na década de 1990, os dois viveram um caso de amor interrompido pela situação política do país.

FILMES
YouTube (R29,90) –  Meu Pai (com Anthony Hopkins) – estreou nos cinemas essa semana.  É um ator (Hopkins) obcecado com a preparação. Inspirado em montagem teatral premiada, e envolvendo atores vencedores do Oscar. Diretor Florian Zeller que adaptou para as telas a peça de sua autoria, vencedora do Molière, o maior prêmio do teatro da França, em 2014. É o processo de degeneração mental de um octogenário. Com Olivia Colman.

Apple TV, Now, YouTube/ Google Play, Vivo Play – A despedida:vítima de doença terminal que poderá em breve colocá-la em estado vegetativo, Lily (Susan Sarandon) convida a família para passar o final de semana na bela e isolada casa à beira-mar que construiu com o marido (Sam Neill) em lugar caro à história dos dois. Todos sabe que vão participar de uma planejada cerimônia de adeus.

YouTube (R$ 3,90) – A vida extra-ordinária de Tarso de Castro: o documentário de 1h30, de Leo Garcia e Zeca Brito, mostra o jornalista como um boêmio, provocador, sedutor, revolucionário, além de idealizador do Pasquim. Ele fpi uma dos maiores jornalistas do Brasil. Ao investigar sua vida, vem à tona a história de um país embriagado pela ditadura e pela censura, onde o sonho de democracia nascia de uma geração libertária

Canal OFF – Onde o surfe me levou, de Rodrigo Schmidt. A história de quatro amigos da Favela da Rocinha que encontram no surfe um propósito de vida e uma maneira de se manterem distante de perigosos caminhos que a vida na favela pode oferecer. Hoje, às 23 hs; domingo, às 9 hs; 2ª feira, às 13h30; e 4ª feira, às 15h30. Produção:@zenfilmes. @canaloff.
Apple TV+ – Wolfwalkers: concorre ao Oscar de melhor longa de animação, tendo o mineiro Eduardo Damasceno no time de profissionais por trás do filme.  Conta a história de Robyn, uma jovem caçadora aprendiz ue viaja até a Irlanda com o pai para eliminar a última akcateia de lobos. Mas tudo muda quando ela se torna amiga de Mebh, integrante de uma tribo misteriosa, cujos membros supostamente se tornam lobos ao anoitecer.
Netflix: Os segredos de madame Claude: pseudônimo profissional da francesa Fernande Grudet, a mais famosa empresária de sexo em Paris. Uma cafetina que se tornou mito internacional a partir de duass casas na capital francesa entre 1960 e 1990. John Kennedy, Marlon Brando, o Xá da Pérsia, Aristóteles Onassis (“me manda uma parecida com a Jacqueline, só que quente”), Picasso e outros poderosos usaram suas prostitutas de luxo (U$2 mil o programa básico), um grupo de 300 moças que Madame Claude administrava e ensinava. Vale a pena conferir.

SÉRIES

Globoplay

Os últimos dias de Gilda: a série brasileira vai representar o Brasil no Festival de Moscou depois de exibida no Festival de Berlim. Com Karine Teles como Gilda que quer mudar o mundo e acha ue quem mais precisa aprender são os homens dá a eles colo, comida, carinho e algo mais. Por isso, passa a ser agredida pela vizinhança. Com foco na intolerância, o espetáculo questiona o direito à liberdade de ser diferente e a violência que enfrentam os que tem coragem para tal.

A corrida das vacinas – em cinco episódios, o documentário aborda, a partir de gravações na Rússia e na Índia e entrevistas com cientistas, temas como a tensão entre laboratórios e países num cenário de altas cifras.O jornalista Álvaro Pereira Jr. vem se dedicando ao assunto e desvenda os bastidores da busca pelos imunizantes contra a Covid-19. Ele reuniu profissionais do Fantástico, Profissão Repórter e Jornal da Globo.  A equipe viajou e conversou com autoridades, representantes de laboratórios e acompanhou os sistemas locais de vacinação.

Netflix: Shtisel – os personagens falam em iídiche misturado ao hebraico nessa série que está em su aterceira temporada. No ambiente de Jerusalém omde a série se desenrola, as rgras são as mesmas dos shtels poloneses onde o escritor Isaac Bashivis Singer viveu numa comunidade hassídica, em Varsóvia. É como se o tempo não tivesse passado. Todo mundo condenado a repetir seus ancestrais e para as mulheres o mundo machista ainda é mais cruel. A série lança um olhar crítico sobre esses costumes.

Instagram: Bruno Sarttori – @brunosarttori. Ele trabalha com deepcake,
técnica que usa inteligência artifical para criar vídeos falsos, mas realistas.Troca rostos e produz filmes em que pessoas aparecem fazendo o que nunca fizeram. Caso de Damares Alves cantando Pablo Bittar, de Jair Bolsonaro nas mais diversas situações – no cenário de Chaves ou no papel de vilãs como a Carminha (Adriana Esteves) de Avenida Brasil. Ou o rosto de Sérgio Moro aplicado a um filme de Edith Piaf já que ele se referiu a uma música da cantora – Edith Piá – como Je ne me (sic) regrette rien quando o certo é Je ne regrette rien.

Amazon
El presidente, série chilena na primeira temporada (a segunda é filmada no Uruguai, em tempos de pandemia). A história trata dos bastidores do futebol.Retrata o Fifagate, a operação do FBI que prendeu líderes do futebol mundial, incluindo o então presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Jose Maria Marin, acusados de corrupção. São oito episódios.
Espaço além – Marina Abramovic e o Brasil – Mariana é uma artista de origem ioguslava com um profundo trabalho relacionado  às expressões do corpo. Em sua jornada, ela privilegia  pequenas regiões pobres do centro-oeste onde são praticadas todas as formas de crença e misticismo, expandindo a a ideia de uma população quase inteiramente católica e evangélica.
TELEVISÃO

18 hs – domingo – Canal Like – Música e Cinema: Marcelo Adnet é o entrevistado. Ele conversa com o pai, Chico Adnet, músico e apresentador da atração. O humorista fala do início da carreira no teatro quando recebeu incentivo de Mateus Solano e Fernando Caruso, seus amigos de longa data.

GNT –21h30 – Bem juntinhos: o programa com o casal Rodrigo Hilbert e Fernanda Lima estreia na próxima quinta-feiracom 15 episódios na primeira temporada. Os dois recebem convidados em casa (um cenário que simula o lar do casal) para conversar sobre temas diversos. De futebol a ansiedade, criação de filhos e religião. E os assuntos ganham o sabeor de pratos preparados por Rodrigo. Já foram convidadas para essa fase do programa laudia Raia, Bela Gil, Silvio Almeida, Stephanie Ribeiro, Camila Pitanga
Globoplay – À mão armada: narrado e produzido por Sonia Bridi discute a política armamentista hhhhhhhno país. Estreia domingo.

EXPOSIÇÕES

HOJE
Exposiçao virtual: Traços urgentes, 9 de abril (6ª) com desenhos da artista Teresa Mello. Instagram da sala Carlos Couto do Teatro Municipal (@salacarloscouto) e YouTube.

Cacilda Becker – exposição de fotos da atriz Cacilda Becker, no site do Itaú Cultural (itaucultural.org.br), comemorativa de seu centenário. As fotos são dos bastidores de sua última representação na peça Esperando Godot, em maio de 1969, dias antes de morrer de um aneurisma  cerebral. Há vídeos com depoimentos de José Celso Martinez Correia e da atriz Eva Vilma, além de curiosidades relatadas pelo filho e neto de Cacilda.

Royal Chapel do Palácio de Versalhes: foi restaurado um dos principais ambientes do museu francês. Após três anos de obra que cobriram as pinturas no teto às estátuas na área externa. Pode ser visto, virtualmente: www.chateauversailles.fr.

Autoretrato cubano – exposição virtual das complexidades sociais e políticas de Cuba através das lentes do fotógrafo cubano José A. Figueiroa durante 60 anos. Promovida pelo MAC de Niterói até 2 de maio, está em seu espaço virtual  através de culturaniteroi.com.br/macniteroi. São 69 registros dos anos 1960 aos dias atuais. As imagens estão divididas em quatro seções. Uma história pessoal, as fotos são dos anos 1960 e 1070, como as das séries A outra face da revolução e Exílio que mostram o êxodo das famílias cubanas para os Estados Unidos naquelas décadas, além de registros do interior do país. Na sequência, Havana, Angola, Berlim – The fallen dreams (anos 1980 e 1990), as imagens de Figueroa quando era correspondente de guerra em Angola e da decad~enciado modelo socialista da ilha em decorr~encia da queda do socialismo europeu. O fotógrafo explora ainda os ícones de seu país como a bandeira, a figura de José Martí (criador do Partuido Revolucionário Cubano) e do guerrilheiro Ernesto Che Guevara. As imagens mais recentes dos anos 2000 e 2010, abordam a relação de Cuba com os EUA e ficam na seção Histórias diferidas.

Egito antigo
No Egito: desde o começo da pandemia, o Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito disponibiliza visitas virtuais em 3D que mostram o interior de tumbas importantes como a do faraó Ramsés VI, no Vale dos Reis, a da rainha Meresankh III, da dinastia responsável pelas pirâmides de Gizé, e a do rei Netjerykhet, na Pirâmide de Djoser, a mais antiga do mundo. Espaços no Museu Egípcio também foram digitalizados. O mais conhecido é a ala dedicada a Tutancâmon. Os links estão no site do ministério: egymonuments.gov.eg/en/news. Já no novo NMEC há um pequeno passeio digital, por uma galeria, como se fosse um aperitivo para o acervo do museu, que cobre toda a história do país, em nmec.gov.eg/virtual-tour/

Museu do Louvre: no site do museu, na aba Visitor trails há orientações para um roteiro presencial pela coleção do Egito antigo, mas que vale também para quem está em casa. Dá o passo a passo e mostra alguns destaques como a Grande Esfinge de Tanis e as pinturas do Templo Wensu.

British Museum: parada obrigatória em Londres, o setor egípcio guarda a Pedra de Roseta, peça fundamental para que os primeiros estudiosos modernos decifrassem os hieróglifos. Também há um vasto acervo de estátuas, joias e múmias que pode ser visto, em parte, nas galerias virtuais do site do museu e nas plataformas Google Street View e Google Art&Cuture. Links: bit.ly/3cUOYc7.

Metropolitan Museum: o Templo de Dendur, cujas ruínas foram remontadas em Nova Yourk em 1968, é um dos destaques do The Met 360º Project que, através de vídeos em 360 graus, oferece uma experiência on-line. Ainda no site do museu (metmuseum.org) na área Collections é possível ver em detalhes outras peças fundamentais do acervo.
Museu Egízio: todo dedicado ao Egito Antigo, em Turim, Itália. Mostra especificamente as galerias dedicas às descobertas no vilarejo de trabalhadores de Deirel-Medina e na tumba do arquiteto Kha, destaques da coleção. O site do museu (museoegizio.it), há outras indicações de atividades on-line.

AEROPORTOS: para quem precisa viajar, apps de celular como Apple Maps e Google Maps agora mostram quais os aeroportos exigem testes antes do embarque, se há pontos de medição de temperatura e que outras medidas foram adotadas.

LIVROS
Querem acabar comigo (Máquina de livros, R$ 42,00) – Tito Guedes. Da jovem guarda ao trono, a trajetória de Roberto Carlos na visão da crítica musical. Na verdade, o Rei só foi aceito depois de descoberto por Caetano e Gil.
O último processo de Kafka (Arquipélago Editorial, R$ 64,90)- Benjamin Ballint. Faz alusão a uma das obras mais famosas do escritor tcheco de língua alemã. A publicação investiga a batalha internacional pela propriedade dos originais deixados pelo autor. De um lado, o Estado de Israel, onde Kafka sonhou viver (mas nunca pôs os pés, já que morreu antes de sua criação). Do outro, os herdeiros de Max Brod (responsável por salvar os escritos do escritor da destruição, como também por transformá-los no que são hoje), que tentaram vender o espólio para a Alemanha. O caso se arrastou por 10 anos na Justiça, com a Suprema Corte israelense decidindo em favor da Biblioteca Nacional de Israel apenas em 2016.

Baixo esplendor ( Companhia das Letras, R$49,90) – Marçal Aquino. O escritor, roteirista lança seu primeiro inédito desde 2005, um romance ambientado na ditadura e no ual usa suas memórias de repórter policial para revisitar as ruas de São Paulo. A trama se passa entre 1973 e o final da década. É o drama de um policial infiltrado num bando de contrabandistas eu acaba na cama com a irmã do chefe da quadrilha. Descontadas as referências explícitas à década de 1970 (Roberto Carlos cantando Detalhes, notícias censuradas, tortura). O autor diz que alguns leitores vão traçar paralelos entre Baixo esplendor, que se passa em um tempo repressivo, com o que vivemos hoje. É muito semelhante.

A fórmula da emoção na fotografia de guerra (Edições Sesc SP, R$ 69) – Leão Serva foi correspondente de guerra nos anos 1990, com experiência em fronts como os da Bósnia, Kuwait e Somália. Em 1992, correspondente da Folha de São Paulo, em Londres, foi enviado para cobrir a guerra civil em Sarajevo, capital da Bósnia, como repórter de texto e fotográfico. Ele cita duas fotos que mudaram a opinião pública: a do menino morto numa praia da Turquia, em 2015, quando havia fuga em massa da guerra pelo Mediterrâneo e os barcos afundavam. Outra foi a da menina nua queimada por napalm na Guerra do Vietnã. Nas 204 páginas do livro, as ilustrações são divididas Decapitados, Pessoas em chamas, Crucificados e Massacre dos inocentes. Atualmente, o autor é diretor de Jornalismo da TV Cultura.

75 Kg de músculos e fúria Tarso de castro (Estante Virtual, R$100,00)– Tom Cardoso. Vida do jornalista e um dos fundadores de O Pasquim. Os 30 anos de sua morte serão em maio.

LIVES
 
HOJE
19hs – Afromusic #2- o festival reúne apresentações de Jup do Bairro, Izzy Gordon, Mental Abstrato e Bloco Ilu Inã, entre outras atrações. Programação completa nas redes sociais do evento (@universoafromusic). Sex, sáb e dom, a partir das 19h. No YouTube (/universoafromusic). Grátis.

19h30 – Carlos Evanney: se não tem o Rei, tem o seu cover Evanney comemorando numa live  os 80 anos de Roberto Carlos, no dia 19, no palco do Teatro Rival. No repertório, sucessos como Detalhes, Emoções, Como vai você e Calhambeque. YouTube (/TeatroRivalRefit).

20hs – 2x Chico Buarque : Claudio Lins estreia Chicoteatro em que interpreta canções como Roda Viva, Tatuagem, Gota d’água, além de desfiar histórias curiosas por trás das letras. As apresentações acontecem Às 6as e 3as, até 7 de maio. Ingressos a partir d R$ 20, por meio do Sympla (/TeatroPetraGoldONLI NE)

20 hs – Poemúsica- Festival de Bolso de Música Brasileira – reúne shows e performances de poesia com apresentações inéditas previamente gravadas no teatro Sonora, em Conservatória. Hoje, Joyce Moreno usa voz e violão para interpretar clássicos da bossa  nova, com participação do baterista Tutty Moreno. A programação vai até o dia 27 de abril, com nomes como Guinga (dia 16) e Áurea Martins ( dia 23). Sextas e terças, às 20 hs. A transmissão gratuita é por YouTube, no perfil da Planetário Produções Culturais.

20 hs – Gabi Martins -a cantora e ex-BBB apresenta músicas de seu último DVD, Fatos Reais, com participações de César Menotti e Fabiano e do cantor Tierry. No YouTube (/gabimartinsoficial). Grátis.

 

21hs – Cida Moreira: mostra versões para músicas como Futuros amantes, Soneto e As caravanas, em transmissão gratuita no YouTube (/bluenoterio).

2ª Feira Literária de Canudos: com diversas atividades culturais como poesia, conferências, lançamento de livros, apresentações musicais, exposições fotográficas e homenagens a escritores e fotógrafos como Evandro Teixeira. Até domingo pelos canais do festival no YouTube. Nas redes sociais.

20h30 – Semente Música Viva: o renascimento do espaço do Bar Semente é comandado por Yamandu Costa, que dirige o festival on-line. Show dias 9/10 e 11 abril, no canal Youtube de Yamandu. A programação é gratuita. O Bar Semente fechou portas em 2017 e, hoje, o violonista continua o festival de reabertura do Bar Semente on line pela segunda semana com um show de músicas novas gravado em Lisboa, onde ele vive com a família desde dezembro de 2019. Hoje, dia 9, o acordeonista gaúcho Bebê Kramer assume os trabalhos e, amanhã, 10, quem se apresenta é João Donato. O grupo Semente Choro Jazz encerra a programação no domingo (11). Os shows serão transmitidos no YouTube (/yamandutube), gratuitamente, sempre às 20h30.

20 hs – Beatles como você nunca viu: com bandas e artistas brasileiros interpretando sucessos do grupo com uma originalidade bem nacional. E nos mais variados estulos: blues, black musica, folk, jazz e a fiel reprodução do repertório.  Gravados na renimada cassa de shows Bourbon Street Music Clube, os shows serão transmitidos pelo canal do YouTube . Hoje – 20 hs: Folk it All (Folk Beatles) eBlues Beatles é a banda de blues brasileira mais relevante do país. Amanhã, 19 hs: Beatles 4Kids com Hey Jude e Blues Beatles. Pelo canal do festival no YouTube. 9/4- https://youtu.be/aLPAtTWbPgs; 10/4- https://youtu.be/jbjZNVXzAhA

SÁBADO
20 hs – 6ª edição do Festival Instrumental Mulambo Jazz Agrário – O pernambucano Amaro Freitas, conhecido por fundir o jazz com ritmos como o frevo e o maracatu, se apresenta no festival. O evento ganha versão on line neste fim de semana, com shows de bandas e músicos de regiões da periferia do Rio – as performances foram gravadas na Arena Hermeto Paschoal, em Bangu. Destaque também para a apresentação do percussionista Djalma Corrêa e do flautista Carlos Malta ao lado da Zona Oeste instrumental, às 22hs. O evento acontece amanhã e domingo, a partir das 16hs, com transmissão gratuita, no perfil da Rádio Escada, no YouTube.

TEATRO
HOJE
16h30 – Onipotência do sonho: a  Cia Etc. e Tal, estreia hoje o espetáculo. É teatro e mímica, uma marca do grupo, ao apresentar figuras inspiradas em Magritte e Salvador Dali, em situações cotidianas. De hoje a domingo, com transmissões via Instagram (@cia_etcetal).

Youtube – Macbeth 2020: um dos textos mais célebres de Shakespeare carrega a fama de maldito, com toda uma mística de acidentes em encenações desde o século XVII. Este é o mote do espetáculo em formato de teatro dirigido por Luis Lobianco, que ficará disponível gratuitamente até 30 de maio no YouTube. Ao lado parceiros da Cia Buraco Show (criada em 2012 e recém fechada no Buraco da Lacraia, na Lapa) como Simone Mazzer, Pedroca Monteiro, Sidnei Oliveira e Letícia Guimarães. Numa estrutura de falso documentário personagens como Rejane Galdán, diretora de teatro contemporâneo, a diva portuguesa Brigitte Fausta e o performer Su Weismann narram suas experiências com a “peça escocesa”, como o clássico é chamado por quem quer evitar o mau agouro de pronunciar o título.

17hs – Fragmento de um sorriso: texto: livremente inspirado em entrevistas de Elisa Lucinda. Direção: João Artigos. Com Vilma Melo. O monólogo reflete sobre a expressão “quase da família”, utilizada muitas vezes para para se referir às mulheres que prestam serviço doméstico há muitos anos numa casa. R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. Até 30 de outubro.

20 hs –  O pior de mim: Texto e atuação: Maitê Proença. Direção: Rodrigo Portella. Em cena, a atriz traz à tona momentos e características pessoais que ela sempre manteve discretos. O espetáculo é transmitido do Teatro Petra Gold. Em entrevista sobre a peça, Maitê Proença diz: “Todos somos inseguros, mesmo os que têm verniz brilhoso, como eu”. R$ 20, no site do Teatro Petra Gold. 50 minutos. 14 anos. Até 30 de outubro. On line.

20 hs –  Minha amiga John Lennon: na 21ª Conferência de Depoimentos Inúteis, uma palestrante conta um fato inusitado, que transformou sua vida durante o período de isolamento social. Sex e sáb, às 20h. R$ 25, por meio do Sympla. 30 minutos. Até 31 de outubro. On line.

20 hs – A protagonista:  texto: Carol Barbosa, Juliana Soure e Tatiane Santoro. Direção: Juliana Soure. Com Aliny Ulbricht, Carol Barbosa, Rosa Nogueira e outras. A peça acompanha o dia a dia de quatro funcionárias de uma empresa que atua de maneira remota. Sex a dom, às 20h. Para ter acesso, é preciso se inscrever no Instagram (@coletivoparalelas) ou por e-mail (contato.coletivoparalelas@gmail.com). 60 minutos. 14 anos. Até 11 de outubro.

21 hs – Kamikaze: texto e direção: Oscar Saraiva. Com Ana Julia Hammer, Carolina Alfradique, Eduardo Parreira e outros.Com narrativa fragmentada, a montagem cruza a história de personagens confinados e mostra como eles lidam com questões afetivas e eventos inesperados. Sex e sáb, às 21h. A partir de R$ 10, por meio do Sympla (em bit.ly/33zd1Zo). 56 minutos. Até 31 de outubro.

21 hs – A arte de encarar o medo: texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Com Ivam Cabral e outros.Num futuro distópico, pessoas tentam reconstruir histórias de uma vida anterior à pandemia. Sáb, às 21h. Dom, às 16h. A partir de R$ 10, por meio do Sympla (/espacodigitaldossatyros). 50 minutos. Até 14 de dezembro.

SÁBADO
11hs – Circo de pulgas: esétáculo infanto-juvenil com a atriz Vanessa Dias dando vida à sonhadora Ermínia Tcha Tcha, palhaça que é filha, neta, bisneta e tataraneta de figuras tradicionais do circo. A montagem virtual mosta a menina que vê oesias em coisas singelas, como uma trilha de formigas ou um ovo de pulga. Na página do Circo Teatro Estrela Prateada, no YouTube. Até 18 de abril.

8 hs – Novos normais: sobre sexo e outros desejos pandêmicos’Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Com Alessandra Nassi, Alex de Felix, Alex de Jesus e outros.O espetáculo do grupo Os Satyros aborda os desafios do mundo atual em relação a afetos na pandemia. Dom, às 18h. A partir de R$ 5, por meio do Sympla (/espacodigitaldossatyros). 60 minutos. 18 anos. Até 26 de outubro.

20 hs – A peste: Texto: Albert Camus. Direção: Vera Holtz e Guilherme Leme Garcia. Com Pedro Osório. O médico Bernard Rieuxse se dirige ao público após lutar, durante um ano, contra o bacilo de uma peste, metáfora da miséria moral provocada pela guerra. A partir de R$ 10, por meio do Sympla (/APESTE). 45 minutos. Até 17 de outubro. A sessão é seguida de debate com o jornalista e escritor Eduardo Bueno. On line.

20 hs – Parece loucura mas há método: texto de Paulo de Moraes e Jopa Moraes. Direção: Paulo de Moraes. Com Charles Fricks, Luis Lobianco e outros.Nove personalidades shakespearianas se enfrentam numa arena de ideias. O público é convidado a participar de enquetes neste espetáculo que funciona como um jogo.20h  Dom, às 18h. A partir de R$ 10, por meio do Sympla. 70 minutos. 12 anos. Temporada por período indefinido. On line.

20 hs – Tudo que brilha no escuro:texto: Luiz Felipe Reis e Julia Lund. Direção: Luiz Felipe Reis. Com Julia Lund.<SWO> espetáculo da Cia Polifônica acompanha uma mulher que visita lembranças reais e inventadas. A partir de R$ 10, por meio do Sympla (/polifonicacia). 50 minutos. Até 11 de outubro.

21h – Homem de Lata : com Mouhamed Harfouch. Em busca de respostas para questionamentos surgidos durante o isolamento social, um homem reflete sobre temas como machismo, paternidade e fracasso profissional.A partir de R$ 20, por meio do Sympla (/aladimrioproducoes). 60 minutos. 12 anos. Até 31 de outubro.

21 hs – Paulo Freire, o andarilho da utopia: texto: Junio Santos. Direção: Luiz Antônio Rocha. Com Richard Riguetti. A peça recompõe a trajetória do educador. Dom, às 17h. A partir de R$ 25, por meio do Sympla (/paulo-freire-o-andarilho-da-utopia). 80 minutos. 12 anos. Até 1º de novembro.

DOMINGO
15hs – Eu matei Sherazade- Confissões de uma árabe em fúria: subverte a clássica história de As mil e uma noites para tecer um relato contundente sobr eo que significa ser uma mulher no Oriente Médio. É um monólogo com a atriz Carol Chalita. YouTube (/carolchalita). Uma gravação ficará disponível ao vivo até 15 de maio.

18 hs – A Lua vem da Ásia: com Chico Diaz a peça tem transmissão on-line do Teatro Petra Gold. Levanta questões sobre os limites do poder, das hierarquias e o lugar de cada cidadão na sociedade. A obra surrealista é carregada de humor ácido e retrata o diário de um homem hospedado em um hotel de luxo ou talvez em um campo de concentração ou em um manicômio. Acesso através do site do Teatro Petra Gold, com ingressos a R$20. Todos os domingos até 18 de abril.

19 hs – O amor é uma conexão interrompida: não há ninguém perto de você: texto: Lola Arias. Direção: Marco Antonio de Oliveira. Com Camila Carreira, Camila Raquel, Gabriela De Melo e Maria Horn. Isoladas em suas casas, quatro pessoas se encontram num jogo virtual. Elas querem ser vistas pela plateia, sobretudo para que não estejam mais sozinhas. A partir de R$ 15, por meio do Sympla (/oamor). 40 minutos. Até 18 de outubro.
20 hs  – A alma imoral – de Nilton Bonder. Adaptação, direção e atuação: Clarice Niskier. O monólogo questiona conceitos milenares da história da civilização, como as definições de corpo e alma, certo e errado, traidor e traído. Teatro Petra Gold — Sala Marília Pêra: Rua Conde de Bernadotte 26, Leblon —8 2529-7700. R$ 50 (vendas apenas pela internet). 80 minutos. 18 anos. Até 28 de novembro.

20hs – Todos os sonhos do mundo: texto de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez. Com Ivam Cabral.Textos de Drummond, Clarice Lispector e Fernando Pessoa se cruzam para abordar a depressão.Seg, às 21h. Ingressos grátis ou a partir de R$ 10, por meio do Sympla(/espacodigitaldossatyros). 60 minutos. Livre. Até 15 dezembro.

20 hs – Fronteiras invisíveis em processo: texto –  criação coletiva. Direção: Daniel Herz e Luiz Felipe Sá. Com Charles Fricks, Clarissa Pinheiro, Verônica Reis.Fronteira é o tema da peça da Cia Atores de Laura. O espetáculo é formado por esquetes que apresentam situações em que coletividade e intimidade estão entrelaçadas. Ingressos a partir de R$ 10 (vendas pelo Sympla). 65 minutos. Até 11 de outubro.

TERÇA-FEIRA
10 hs – Sombras no final da escadaria: Texto: Luiz Carlos Góes. Direção: Amir Haddad. Com Vannessa Gerbelli. Uma atriz realiza um projeto independente num Brasil que não privilegia a cultura. Após o fracasso da estreia, ela se questiona: como seguir? A peça é transmitida do Teatro Petra Gold. R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. 16 anos. Até 27 de outubro.

20 hs – Contrações: texto: Mike Bartlett. Tradução: Silvia Gomez. Direção: Grace Passô. Com Débora Falabella e Yara de Novaes.A gerente de uma corporação usa cláusulas para manipular uma funcionária. A montagem online celebra os 15 anos do Grupo 3 de Teatro.A transmissão acontece no Zoom, por meio do site www.itaucultural.org.br. 80 minutos. Até 20 de outubro.

QUARTA-FEIRA
17 hs – Diários do abismo: texto: Maura Lopes Cançado. Adaptação: Pedro Brício. Direção: Sérgio Modena. Com Maria Padilha. A trajetória da escritora mineira Maura Lopes Cançado, que ao longo da vida foi vítima de sessões de eletrochoque em instituições psiquiátricas. A peça é transmitida do Teatro Petra Gold. R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 60 minutos. 12 anos. Até 28 de outubro.

QUINTA-FEIRA
17 hs – Coisas de mãe: texto: Adília Belotti, Hilda Lucas, Regina Amaral, Suzete Capobianco e Vera Tarantino. Adaptação, direção e atuação: Clarice Niskier.Baseada no livro “Coisas de mãe para filha”, coletânea que reúne cartas sobre a maternidade, a peça se debruça sobre o  R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 50 minutos. Até 19 de outubro.
20 hs – A lista: texto: Gustavo Pinheiro. Direção: Guilherme Piva. Com Lilia Cabral e Giulia Bertolli.Impossibilitada de sair de casa por causa da pandemia, uma senhora recebe a ajuda da jovem vizinha. A peça é transmitida do Teatro Petra Gold, no Leblon. A peça coloca Lilia Cabral ao lado da filha, Giulia Bertolli, no palco.R$ 10, no site do Teatro Petra Gold. 50 minutos. 12 anos. Até 25 de setembro. On line.

20h30 – Ser José Leonilson:texto e atuação: Laerte Késsimos. Direção: Aura Cunha.Com referências à biografia do artista plástico José Leonilson (1957-1993), o monólogo mescla experiências do ator em cena para levantar questões sobre temas como família, sexualidade e trabalho.A partir de R$ 10, por meio do Sympla (/serjoseleonilsonaudiovisual). 95 minutos. 16 anos. Até 19 de novembro. On line.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012