17 de agosto de 2022


Declama na ABI anuncia sua 20ª edição nesta sexta, 24


21/03/2017


A Associação Brasileira de Imprensa anuncia a 20ª ª edição do projeto cultural Declama na ABI, que acontecerá no dia 24 de março, a partir das 16 horas. Durante encontro a escritora Lydia Simonato estará lançando e autografando o livro de poesia Ditos por não Ditos.

Realizado desde 2015, o projeto é coordenado pelo Conselheiro Carlos Rocha e pelo Diretor de Cultura e Lazer Jesus Chediak. O evento acontece todas as últimas sextas-feiras do mês a partir das 16 horas, no 11º andar da entidade, que fica na Rua Araújo Porto Alegre, 71, Centro do Rio. A entrada é franca e todos  estão convidados a ouvir e declamar música e poesia.

Lydia Simonato

A escritora Lydia Simonato

A autora

Arquiteta, Fotógrafa, Artista Plástica, Escritora e Poetisa. São muitos os talentos de Lydia Simonato, essa multifacetada pernambucana, radicada no Rio de Janeiro e que lançou, no dia 17 de setembro, na ABAF – Associação Brasileira de Arte Fotográfica, o inovador e surpreendente livro “Ditos por Não ditos”.

A escritora coordenou eventos literários com o Grupo Lítero Musical Colégio Bennet para Terceira Idade. E coordena o Encontro de Poesia da Biblioteca Municipal de Botafogo; o Setor de Poesia da Semana De Artes de Portas Abertas De Laranjeiras E Cosme Velho e os eventos de poesia na Biblioteca do Centro Cultural Justiça Federal. Ainda coordenada o Café com Poesia na Praça São Salvador para Terceira Idade, que acontece aos domingos pela manhã.

 

Ditos por não Ditos

Com essa obra, a autora nos leva a passear de forma divertida, por vários ditos populares, seus significados e curiosidades, nos traz conhecimento e, ainda, nos encanta com seu talento poético.

Os 34 poemas apresentados foram inspirados nos ditados que a autora escolheu abordar e nos contar suas origens. Todos imagesacompanhados de fotos, que, por sinal, são incríveis! Uma leitura oportuna pela beleza e riqueza de seu conteúdo, onde a autora mostra toda sua essência e originalidade, surpreendendo positivamente a todos os leitores.

Os fragmentos históricos do cotidiano, abordados e aprendidos aqui, dão vida à memória, permitindo que ela seja reconstruída através de novas abordagens poéticas.

Em síntese, nesta obra que temos em mãos, com uma agradável surpresa, encontramos grandes momentos de descontração e relaxamento através da leitura. O leitor não “fica a ver navios”, de forma alguma! É uma obra para ser lida “de cabo a rabo” e se deliciar”.

Publicado em: 21 mar, 2017 às 15:09

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012