Cresce o número de jornalistas mortos


08/02/2008


Relatório divulgado nesta quinta-feira, 7, pela Associação Mundial de Jornais (WAN) revela que 95 jornalistas foram assassinados no mundo em 2007, sendo 44 no Iraque, país recordista de mortes violentas de repórteres. A Somália ocupa a segunda posição na estatística, com oito repórteres mortos de forma violenta, seguida do Sri Lanka e Paquistão. Na América Latina e Caribe, foram assassinados 11 jornalistas, sendo três no México e dois no Haiti —Brasil, Guatemala, El Salvador, Honduras, Paraguai e Peru tiveram uma morte cada. Desde 1998, quando a lista anual de mortes envolvendo profissionais de imprensa começou a ser elaborada, 2007 foi o segundo ano mais violento, logo atrás de 2006, o pior para a categoria, quando ocorreram 110 mortes de jornalistas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012