28 de novembro de 2022


Parentes, amigos e autoridades se despedem de Marcello Alencar


10/06/2014


Corpo de Marcello Alencar é velado no Palácio da Cidade (Foto: Mariucha Machado / G1 Rio)

Corpo de Marcello Alencar é velado no Palácio da Cidade (Foto: Mariucha Machado / G1 Rio)

O corpo de Marcello Alencar  foi cremado por volta das 17h,  desta quarta-feira, dia 11, no crematório do Cemitério do Caju, na  Zona Portuária da cidade. A cerimônia foi restrita aos parentes. Já o velório, aberto ao público, aconteceu das 9h às 14h, no Palácio da Cidade, em Botafogo, na Zona Sul. Políticos, amigos e familiares participaram da homenagem.

Alencar morreu aos 88 anos, na madrugada de terça-feira, 10, em sua casa no bairro de São Conrado, por volta das 4h20, por complicações de saúde provocadas por três acidentes vasculares cerebrais (AVCs).

O político, que era presidente de honra do PSDB, foi prefeito da cidade do Rio entre 1983 e 1985 e de 1989 a 1992, pelo PDT,  além de governador de 1995 a 1999, no PSDB. Como governador, privatizou 14 empresas estaduais, entre elas o Banerj, e a companhia de eletricidade do estado, antiga Cerj. Ele foi responsável também pela expansão da Linha 2 do metrô até a Pavuna.

Advogado e jornalista, Alencar dirigiu nos anos 1960 o jornal Correio da Manhã, que arrendara com seus irmãos de Niomar Moniz Sodré Bittencourt. Ele era sócio da Associação Brasileira de Imprensa — ABI desde maio de 2008, tendo como proponente o jornalista Maurício Azêdo.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012