9 de agosto de 2022


Coreia do Norte condena quatro jornalistas à morte


31/08/2017


 

 

O livro “A República capitalista da Coreia” é vendido em Seul (Imagem: Reprodução)

Um tribunal norte-coreano condenou à morte dois jornalistas da Coreia do Sul e a dois diretores dos jornais onde eles trabalham por publicar resenhas de um livro britânico sobre a vida no país asiático. O tribunal considerou que eles cometeram o delito de “insultar gravemente a dignidade” da Coreia do Norte ao entrevistar os autores do livro, segundo a imprensa norte-coreana. Os jornalistas poderiam ser executados a qualquer momento.

— Os criminosos não têm direito de apelação e a execução será levada a cabo a qualquer momento e lugar, sem procedimentos adicionais — indicou um porta-voz do tribunal à agencia sul-coreana Yonhap.

O Ministério de Unificação da Coreia do Sul condenou imediatamente a sentença, garantindo que Seul “tomará as medidas necessárias para garantir a segurança dos cidadãos sul-coreanos”.

A edição em coreano do livro, publicada este mês e traduzida como “A República capitalista da Coreia”, foi resenhada pelos jornalistas Yang Ji Ho, do jornal “Chosun Ilbo”, e Son Hyo Rim, do “Dong A Ilbo”. A sentença diz que eles “difamaram selvagemente a realidade da Coreia do Norte”. Já os jornalistas britânicos que escreveram o livro são James Pearson, correspondente em Seul da agência Reuters, e Daniel Tudor, ex-correspondente da revista “The Economist”. O livro “Corea do Norte Confidencial”, foi escrito com base em entrevistas a desertores, diplomatas e comerciantes, e mostra uma crescente economia de mercado, onde a população do país não tem acesso a programas de TV sul-coreanos, moda e filmes chineses ou americanos. que chegam através de contrabando.

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012