Cinegrafista é agredido durante a CPI da Merenda


14/09/2016


Protesto em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo para investigar a máfia da merenda. Foto: Arquivo/Agência O Globo

Protesto em frente à Assembleia Legislativa de São Paulo para investigar a máfia da merenda. Foto: Arquivo/Agência O Globo

O cinegrafista Amós Alexandre, da GloboNews, foi agredido por um policial durante cobertura da CPI da Merenda, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), nesta quarta-feira (14). Segundo o G1, policiais militares jogaram spray de pimenta no corredor da Alesp após um empurra-empurra para entrar na sessão. Na confusão, Amós levou um soco de um PM, caiu no chão e, ao tentar se levantar, foi empurrado pelo mesmo policial. O cinegrafista foi pisoteado pelos manifestantes.

O G1 acrescentou que a PM vai rever as imagens para analisar o que houve para se posicionar, e que também vai instaurar um procedimento para analisar a ação como um todo. A Polícia Civil também vai abrir inquérito sobre o caso.

Segundo a assessoria da PM, dois policiais militares, um deles mulher, foram feridos por manifestantes. Um dos supostos agressores foi levado à delegacia.

“A Polícia Militar informa que, na manhã desta quarta-feira (14), após o plenário Dom Pedro da Alesp estar com sua capacidade máxima preenchida, de 24 cadeiras, pessoas que ficaram para fora e que desejavam acompanhar os trabalhos da CPI da Merenda forçaram a entrada, obrigando a polícia a impedi-los”, afirma comunicado.

“Os manifestantes geraram forte tumulto, dois PMs ficaram feridos e foi preciso usar gás de pimenta para dispersar quem tentava invadir a todo custo o recinto. Um rapaz agrediu um PM, foi detido e encaminhado à 36º DP”, diz a nota da PM.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012