Cinegrafista da NBC se cura do ebola e recebe alta nos Estados Unidos


Por Igor Waltz*

22/10/2014


O cinegrafista norte-americano Ashoka Mukpo, de 33 anos, está curado do ebola e deve ter alta já nesta quarta-feira, 22 de outubro, de acordo com o hospital onde está internado, em Nebraska. Mukpo foi diagnosticado no início do mês, enquanto trabalhava na cobertura da epidemia para a rede NBC News na Libéria. Ele foi transferido para os Estados Unidos para receber tratamento.

De acordo com nota divulgada pelo Nebraska Medical Center (NMC), “um exame de sangue negativo demonstrou que Mukpo não tem mais traços do vírus em seu sangue, estando, portanto, livre para voltar para sua casa”. O resultado foi confirmado por um segundo teste realizado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, sigla em inglês).

“Estar curado do ebola é um sentimento que deixa você realmente humilde. Muitas pessoas não tiveram a mesma sorte que eu. Estou muito feliz de estar vivo”, declarou Mukpo, citado no comunicado.

Outros casos

Na última segunda-feira, 20 de outubro, outro americano foi liberado de um hospital em Atlanta. Internado desde 9 de setembro, o paciente não teve sua identidade divulgada a pedido de sua família.

Além disso, a enfermeira espanhola Teresa Romero, primeiro caso de contaminação fora da África, foi declarada curada por médicos do hospital Carlos III, de Madri, e a médica norueguesa Silje Lehne Michalsen teve sua cura anunciada pela ONG Médicos Sem Fronteiras. A médica havia contraído a doença em Serra Leoa e tinha sido levada de volta ao seu país de origem para tratamento.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012