Assinantes do Charlie Hebdo sobem de 10 mil para 200 mil após ataque


Por Igor Waltz*

04/02/2015


Homem mostra seu exemplar da 'edição dos sobreviventes' do 'Charlie Hebdo' após comprá-lo em uma banca de Paris (Foto: Stephane Mahe/Reuters)

Homem mostra seu exemplar da ‘edição dos sobreviventes’ do ‘Charlie Hebdo’ após comprá-lo em uma banca de Paris (Foto: Stephane Mahe/Reuters)

O semanário satírico francês Charlie Hebdo superou a marca de 200 mil assinantes após o atentado no qual morreram 12 pessoas em 7 de janeiro. Antes do episódio, a publicação contava com cerca de 10 mil assinantes. Segundo Eric Portheault, codiretor financeiro do Charlie, as novas assinaturas somam cerca de 14 milhões de euros.

Somando vendas, assinaturas, doações e ajudas públicas, a revista pode receber cerca de 30 milhões de euros para sanear suas finanças, debilitadas antes dos atentados. Portheault explicou, ainda, que o total das doações, que chega a 2,37 milhões de euros, será totalmente encaminhado às famílias das vítimas.

O chamado “número dos sobreviventes”, que saiu à venda em 14 de janeiro com um preço de 3 euros, poderia aportar à revista 10 milhões de euros líquidos, se todos os exemplares forem distribuídos.

O jornal receberá na íntegra a renda obtida com a venda do primeiro milhão de exemplares, ou seja, 3 milhões de euros, graças à solidariedade das empresas que imprimem e distribuem a revista, que aceitaram trabalhar de graça.

* Com informações da AFP. 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012