28 de novembro de 2022


Argentina rompe com a imprensa após o caso Lavezzi


16/11/2016


O Capitão da Argentina, Lionel Messi surpreendeu dezenas de jornalistas que o aguardavam para uma coletiva, nessa terça-feira (15), após a vitória por 3 a 0 sobre a Colômbia, pela 12ª rodada das Eliminatórias. Ele anunciou o rompimento do elenco albiceleste com imprensa argentina. Segundo o camisa 10, o principal motivo da ruptura é o “caso Lavezzi”.

“Preferimos dar a cara antes de dar o comunicado porque não temos de nos esconder de ninguém. Estamos aqui para comunicar que tomamos a decisão de não falar mais com a imprensa”, afirmou Messi de microfone na mão, na condição de porta-voz dos 26 jogadores convocados por Bauza que comparecem à coletiva de imprensa.

Segundo Messi, o principal motivo do rompimento foi a repercussão nos meios de comunicação argentinos de que Ezequiel Lavezzi havia sido cortado do banco de reservas para o jogo contra a Colômbia porque teria fumado maconha no hotel na véspera da partida.

“A gente sofreu muitas acusações, muita falta de respeito, mas o que se sobrepõe a tudo isso é a acusação que se fez ao Poncho [Lavezzi]. Lamentamos que tenha de ser assim, mas não nos sobra outra oportunidade. Muitos de vocês não estão nesse jogo de falta de respeito, mas se meter na vida pessoal dos outros é gravíssimo. Não vamos tolerar”, acrescentou Messi, ao lado de Lavezzi.

Após o comunicado de seu capitão, o técnico Edgardo Bauza concedeu coletiva de imprensa, mas recusou-se a comentar sobre a posição dos jogadores. “Não tenho nada a dizer sobre a declaração dos jogadores”, resumiu, sucinto.

Entenda o caso

Segundo o portal UOL, os jogadores argentinos sofreram uma enxurrada de críticas após a derrota por 3 a 0 contra o Brasil no Mineirão, fora o baile. O estopim da ruptura do elenco albiceleste com a imprensa argentina, no entanto, começou na véspera do jogo contra a Colômbia.

Na segunda (14), o polêmico jornalista argentino Gabriel Anello afirmou em seu Twitter que Ezequiel Lavezzi havia fumado maconha no hotel onde a seleção estava concentrada para a partida. Motivo pelo qual, segundo o jornalista, foi cortado do banco de reservas.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012