18 de agosto de 2022


Acusados de matar jornalista no Maranhão pedem habeas corpus ao STF


Por Igor Waltz*

03/10/2014


A defesa de José de Alencar e seu filho, Gláucio Alencar, acusados de encomendar o assassinato do jornalista Décio Sá em 2012, entrou com um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF). Os advogados pedem que a Justiça conceda liberdade condicional aos dois acusados até a data do julgamento. Segundo eles, a custódia de ambos é ilegal.

José de Alencar, de 74 anos, cumpre prisão domiciliar, enquanto seu filho está preso no quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros de São Luís, no Maranhão. Ambos tiveram a prisão temporária decretada em junho de 2012, depois convertida em preventiva.  Ao todo, dez réus foram denunciados pelo crime.

Os advogados de defesa também critica a denúncia, afirmando que a acusação é vaga ao demonstrar a motivação que teria levados os acusados a decidirem “encomendar a morte” do jornalista.

O jornalista Décio Sá foi assassinado com seis tiros à queima roupa em um restaurante na avenida Litorânea, em São Luís, por volta das 22h30. Ele foi atingido na cabeça e nas costas. Sá atuava como repórter de política do jornal O Estado do Maranhão há 17 anos e também se dedicava a um blog pessoal sobre o tema, o “Blog do Décio”, onde publicava textos sobre crimes e cotidiano. Ele tinha 42 anos e deixou uma filha e uma esposa grávida na época.

*Com informações do Portal Imprensa e site Cenário MT

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012