Acusado de matar radialista Valério Luiz é extraditado pela Justiça portuguesa


Por Igor Waltz

03/12/2014


A Justiça portuguesa extraditou Marcus Vinícius Pereira Xavier, de 29 anos, acusado de matar o radialista e cronista esportivo Valério Luiz, em Goiás, em julho de 2012. Ele foi encaminhado para o Complexo Prisional Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia na última segunda-feira, 1º de dezembro, onde ficará à disposição da Justiça estadual.

O suspeito foi localizado em Portugal pelo filho da vítima e presidente do instituto que leva o nome do cronista, o advogado Valério Luiz Filho, por meio de fotos publicadas pela esposa do réu em uma rede social. Marcus Vinícius foi preso pela polícia portuguesa em agosto, após ele ter dado entrada no pedido de regulamentação de estada no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Desde então, permanecia detido para aguardar o processo de extradição.

Dois agentes da Polícia Federal (PF) do Distrito Federal acompanharam o ex-açougueiro no voo até Brasília. Por ter chegado à Goiânia já de noite, quando o expediente da unidade prisional já havia sido encerrado, ele ficou detido na sede da PF até a manhã do dia 1º, quando foi encaminhado para prisão.

Valério Luiz Filho lembra que a concessão de liberdade aos acusados foi muito criticada porque Marcus Vinícius alega que sofreu ameaças de morte por parte de outros réus, especialmente dos policiais militares. Ele avalia a fuga do açougueiro como tentativa de evitar a Justiça, visto que a ausência física de um réu aumenta alguns prazos do processo.

Caso

Em maio do ano passado a prisão preventiva dos acusados de envolvimento no assassinato de Valério Luiz foi revogada pelo juiz Antônio Fernandes de Oliveira, que considerou o fato de terem se apresentado espontaneamente quando chamados para depor e não terem resistido à prisão preventiva.

Entretanto, em março deste ano o juiz Lourival Machado da Costa, da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, que acompanha o caso, decretou novamente a prisão preventiva de Marcus Vinícius por ele ter descumprido as condições de comparecimento mensal em juízo e a proibição de se ausentar da cidade sem comunicação prévia ao juiz.

O cronista esportivo Valério Luiz de Oliveira foi assassinado a tiros no dia 5 de julho de 2012, por volta das 14 horas, em frente à rádio onde trabalhava, no Setor Serrinha, em Goiânia. Logo depois de ter entrado no carro, um motociclista efetuou os disparos. Ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos.

A investigação concluiu que ele foi morto por sua atuação profissional no “Jornal de Debates”, na Rádio Jornal, e no “Mais Esporte”, na PUC-TV, pois fazia duras críticas contra a diretoria do Atlético-GO.

* Com informações do G1, da Diário da Manhã e do Portal Imprensa.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012