ABI repudia comentários do Deputado Manoel Ducca a cerca da morte do radialista Gleydson Carvalho


10/08/2015


 

abidanielmarencofolhapress

 

Rio, 11 de agosto de 2015

 

NOTA OFICIAL

“A Associação Brasileira de Imprensa recebeu como um insulto ao Estado de Direito e  apologia  ao crime os comentários do Deputado Estadual Manoel Ducca (PROS/CE) proferidos,  em  tom de deboche e regozijo, após a execução a tiros do radialista Gleydson Carvalho, nos estúdios da rádio FM Liberdade 903, no interior do Ceará. O deputado exerce o cargo de 2º secretário da Assembléia e referiu-se à vítima, publicamente, com  escárnio: “esse aí não valia nada (…)  Não só digo, como assino embaixo”.

A ABI exige que a Assembléia Legislativa do Ceará submeta o Deputado Manuel Ducca a julgamento pelo Conselho de Ética por falta de decoro, como determina o Regimento Interno da Casa, sob pena de coonestar manifestação que enodoa a imagem da instituição e denigre a atividade parlamentar. A  intervenção do deputado, ao estimular e legitimar a violência contra jornalistas, exige rápida e enérgica intervenção do Poder Legislativo do Ceará.  Esse episódio deplorável ocorre dias depois de a ABI, Fenaj e outras entidades solicitarem audiência ao Ministro da Justiça para discutir a onda de assassinatos contra profissionais de imprensa  ocorrida no país, nas últimas semanas.

Quinta-feira passada, a ABI dirigiu-se ao Governo do Estado do Ceará pedindo que morte de Gleydson Carvalho fosse investigada com o máximo rigor e seus autores punidos de forma exemplar, por entender que esse tipo de crime representa um ataque à liberdade de imprensa e ao direito de livre expressão, além de também representar grave ameaça a própria Democracia, nesta quadra particularmente delicada da vida brasileira.

Domingos Meirelles

Presidente da ABI”

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012