10 de agosto de 2022


ABI esclarece diferenças entre prisão de profissionais


23/12/2020


Amaury Ribeiro Júnior e 0 blogueiro Oswaldo Eustáquio

Dois esclarecimentos da Comissão de Liberdade de Expressão e Direitos Humanos da ABI:

  1. Sobre a condenação do jornalista Amaury Ribeiro Júnior.

Ele foi condenado nesta semana a sete anos e dez meses de prisão. A condenação foi em primeira instância e há recurso.  Foi acusado de ter comprado informações confidenciais que deram suporte a matérias envolvendo o senador José Serra, por meio de um despachante.

Amaury é o autor do livro “A privataria tucana”. Trabalhou comigo no Globo e no JB.

No Globo participamos da equipe que em 1996 ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (o mais importante na época), por um conjunto de matérias sobre a guerrilha do Araguaia. Amaury foi a peça mais importante dessa equipe.

No JB, fizemos um conjunto de reportagens finalistas em diferentes prêmios, entre as quais a que, por mérito exclusivo de Amaury, localizou e permitiu à PF prender, em 1994, em Tocantins, o último dos assassinos do Padre Josimo Tavares, coordenador da CPT no Pará, assassinado em 1986.

Tenho confiança em Amaury e no seu compromisso com a ética, ainda que isso não interfira no julgamento sobre o caso por parte da comissão que presido na ABI. Estou buscando contato com ele para ouvir a sua defesa em relação à acusação.

  1. Sobre a prisão do blogueiro Oswaldo Eustáquio.

Eustáquio teve a prisão preventiva decretada há menos de uma semana pelo STF, depois de descumprir as condições determinadas pelo ministro Alexandre Moraes para o cumprimento da prisão domiciliar a que estava condenado. Ele é alvo da Operação Lume da PF, que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos que pregavam o fechamento do Congresso e do Supremo, sendo também acusado no inquérito das fake news no STF. As punições que recebeu não foram devido a atividade jornalística, mas a esses crimes. Apesar das denúncias de alguns apoiadores de que Eustáquio foi “vítima de um atentado” na prisão, que provocou a fratura de uma vértebra, seus advogados e sua família informaram à imprensa que o bloqueiro se acidentou numa queda, ao tentar consertar o chuveiro de sua cela.

Cid Benjamin – Presidente da Comissão de Liberdade de Expressão e Direitos Humanos da ABI

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012