ABI apoia campanha “Brasília Limpa”


04/12/2009


A campanha “Brasília Limpa” foi lançada nesta sexta-feira, dia 4, às 14h30, na sede da Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. Participaram do evento, os Presidentes da OAB-DF, Estefânia Viveiros; da Associação Brasileira de Imprensa em Brasília, Tarcísio Holanda; dos Sindicato das Agências de Propaganda, Fernando Brettas; e dos Publicitários, Pedro Abelha; e da Associação dos Docentes da UnB, professor e jornalista Helio Doyle.

O objetivo da campanha é estimular o envolvimento da sociedade na luta pelo resgate da imagem de Brasília, cenário de escândalos políticos e corrupção.

— Há muitos anos enfrentamos as incompreensões a respeito de Brasília. Nossa cidade é, com frequência, vilipendiada e motivo de chacotas em função de denúncias de corrupção nos Três Poderes da República. Somos atacados por males da sociedade que não são de nossa responsabilidade. Os cidadãos brasilienses, que estudam e trabalham como quaisquer outros brasileiros, não podem ser considerados culpados pelos crimes e irregularidades cometidos por autoridades e políticos que por aqui passam transitoriamente, destacou Estefânia Viveiros, Presidente da OAB-DF, entidade idealizadora da campanha.

A primeira ação será realizada na próxima quinta-feira, dia 10, com um convite a todos os brasilienses a saírem de casa vestindo roupas brancas, a estenderem tecidos brancos nas janelas e a colocarem fitas brancas nos veículos, que deverão circular com os faróis ligados.

—Escolhemos o dia 10 porque nesta data o Partido Democratas vai analisar o pedido de expulsão do Governador Arruda. Então, essa é uma forma de pressionarmos por um resultado positivo para a população, explicou Fernando Brettas, Presidente do Sindicato das Agências de Propaganda.

Segundo Estefânia Viveiros, a população não confia nos governantes questiona os eleitos e a própria representação parlamentar para o Distrito Federal:
—As principais autoridades do Distrito Federal estão sob suspeita; a maioria dos integrantes da Câmara Legislativa está diretamente acusada ou é suspeita de corrupção; o Conselho Nacional de Justiça pede esclarecimentos ao Tribunal de Justiça. Os partidos políticos abandonam o governo; secretários são afastados ou pedem exoneração; a máquina pública está quase paralisada, há incertezas quanto à execução de projetos importantes para a cidade.

O jornalista Tarcísio Hollanda, Vice-presidente da ABI, acredita que a campanha “Brasília Limpa” vai ajudar a sensibilizar as pessoas para as questões urgentes do País.

—Aceitei o convite de Helio Doyle para participar deste movimento. Manifesto aqui solidariedade da ABI ao combate aos escândalos, com destaque para o esquema de propinas envolvendo o Governador Arruda. Concordo com o Presidente Maurício Azêdo na crença de que o nível de consciência da população brasileira é muito baixo. As pessoas se esqueceram que José Arruda e Antonio Carlos Magalhães renunciaram aos seus mandatos no Senado por terem violado o painel eletrônico do sistema de votação, para extrair uma lista com a posição de cada parlamentar na votação secreta que cassou o mandato de Luiz Estevão.

Ilegalidades

A Presidente da OAB chamou a atenção para a responsabilidade do Poder Legislativo no combate aos crimes:

— Conclamamos as autoridades envolvidas a renunciar ou se afastar voluntariamente para que as investigações sejam realizadas. Não havendo renúncia dos envolvidos, nem afastamento voluntário, o caminho que resta à sociedade é pressionar a Câmara Legislativa a abrir processo por crime de responsabilidade contra o Governador José Arruda e seu vice, e cassar os mandatos dos deputados comprometidos com a improbidade.

Estefânia Viveiros ressaltou ainda que a luta para afastar os envolvidos nos escândalos depende da participação de toda a sociedade brasileira:

—Os cidadãos e as forças políticas e sociais de nossa cidade precisam se unir para enfrentar a gravidade dos fatos e a situação crítica em que nossa cidade se encontra. Não queremos prejulgamentos, mas também não queremos que suspeitos de ilegalidades gravíssimas e que ofendem a todos nós continuem no exercício de suas funções, como se nada estivesse acontecendo. Todos, sem distinção, dela devem participar deste movimento em defesa de Brasília, em defesa do Brasil.

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012