11 de agosto de 2022


A irreverência e o humor do Barão de Itararé


27/08/2020


Este segundo episódio,  “Um barão que não é barão faz escola e cria um estilo”, é dedicado, integralmente, ao jornalista, humanista, frasista, humorista e comunista  Aparício Torelli, o Barão de Itararé.

São muitas as sacadas e as histórias que cercam o barão e uma delas envolve a ABI, que prestou uma grande homenagem a ele. Havia muita tensão política e se acreditava que a polícia poderia aparecer para “dar porrada na boca” de todo mundo. Só que não aconteceu nada. E o barão cravou mais uma das suas frases: “Tem alguma coisa no ar, além dos aviões de carreira”. Há quem diga que esta homenagem precipitou o fim do Estado Novo.

Para Jorge Amado “mais do que pseudônimo, Barão de Itararé foi um personagem vivo e atuante, uma espécie de dom Quixote nacional, malandro, generoso e gozador, a lutar contra as mazelas e os mal feitos”.

Fernando Moraes, biógrafo de Assis Chateaubriand, garante que o barão teria sido o único ser humano que conseguiu passar a perna no Chatô. Na própria biografia, está a reposta do Chatô: “eu sabia que este filho da puta era comunista”.

Bom divertimento, que a gente merece.

Por Ricardo Carvalho, diretor da ABI em São Paulo

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012