12 de agosto de 2022


Durante anos, um jornal
na clandestidade…


14/10/2020


Nono episódio

Fazer, durante anos, um jornal na clandestidade …

Narrativas resistentes

Neste nono e penúltimo capítulo da série Resistir é Preciso, apresentada pela ABI e pelo Instituto Vladimir Herzog e dirigida pelo jornalista Ricardo Carvalho, você vai conhecer a história do jornalista Carlos Azevedo que, de um confortável apartamento em Higienópolis, se mudou para a periferia da cidade de Campinas para, na clandestinidade, fazer o jornal do PC do B. Levou junto a família, a mulher Maria Lúcia e dois filhos pequenos. Uma narrativa emocionante…

Relatam suas histórias, sempre banhadas em emoção, os seguintes fazedores de jornais e jornalistas: Franklin Martins (jornal “Resistência”, entre outros); “Marco Antonio Coelho” que dirigia o “Voz Operária”, do Partidão. O jornal deu um furo ao denunciar o trabalho do médico e psicanalista Amilcar Lobo no apoio à tortura; Cloves de Castro, militante do PCB; Ceice Kamayama, do jornal Política Operária; Duarte Pereira, do Libertação, rodado em uma gráfica clandestina instalada em um sítio no interior de São Paulo; Cesar e Amelinha Teles, responsáveis pela gráfica do “Classe Operária” e que tiveram os dois filhos na clandestinidade.

Haja coração para tantas histórias…

Por Ricardo Carvalho, diretor da ABI em São Paulo

 

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012