16 de agosto de 2022


Dicas para o seu final de semana e depois


12/03/2021


 

DICAS –12/3 a 18/3

LULA, BRIZOLA, ARRAES, TOM

VINICIUS, EDU E SALMASO

Nas Dicas, só tem gente boa:Vinicius é homenageado por Joyce  e Dori Caymmi; Edu por Mônica Salmaso; mais Sandra de Sá, B Negão e Ficar em casa é show traz as músicas de Tom Jobim, além das cantoras Soraia Ravenle e Mariana Baltar. Ótimos filmes estão à disposição como Fico te devendo uma carta sobre o Brasil, de Carol Benjamin e no Cineclube Macunaíma, O evangelho segundo Teotônio, de Vladimir Carvalho, sobre a vida de político Teotônio Vilela, com depoimentos de Lula, Brizola e Miguel Arraes. Também tem entrevistas com homenagem a mulheres, esporte, trilhas, livros como Memórias da imprensa escrita, de Aziz Ahmed, As inseparáveis, de Simone de Beauvoir, Antissemitismo e ainda Fotobiografia de João Cabral de Melo Neto. Nas séries destacam-se Schitt’s Creek (levou diversos Globos de Ouro),  As filhas de Eva  e Little Birds, uma história de Anaïs Nin, além de filmes sobre mulheres empoderadas e da família real britânica. A Sala Cecília Meireles transmite apresentação de música clássica, o Festival Burlesco com artistas trans promete bem como o filme Damas do Samba, no Memória Musical. Bom descanso e que vacinas não nos faltem!!!

ENTREVISTAS

SÁBADO

17 hs –  Somos a terra: os direitos da natureza e o futuro da humanidade. Pelo site do Festival de Cultura e Direitos Humanos

SEGUNDA-FEIRA

19h30  ABI  ESPORTE: com apresentação do jornalista Marcos Gomes

QUINTA-FEIRA

19h30  ENCONTROS DA ABI COM A CULTURA: Homenagem à Mulher com apresentação da jornalista Vera Perfeito, diretora de Cultura e Lazer da ABI. Hoje, as entrevistadas são a jornalista Cristina Serra, a cantora Mariana Baltar e a cineasta Carol Durão. A apresentação é da jornalista e produtora cultural Zezé Sack, da Comissão de Cultura da ABI, e os entrevistadores serão a jornalista e editora do site da ABI, Lívia Ferrari, e a conselheira e ex-secretária de comunicação da prefeitura, Ágata Messina.

LAZER

TRILHAS: Você não se atreve a viajar ainda e está muito certo, mas caminhe pelas lindas trilhas existente aqui mesmo no Estado do Rio. São cinco belas trilhas e duas delas, ao alcance de quem só tem um pequeno preparo. As outras três pedem mais músculos trabalhados e até um guia. Portanto, pegue sua máscara, o álcool gel, sanduíches, muita água e vá ao lazer. A trilha do MIRANTE DO CAFÉ, no Rio, é fácil e a caminhada dura de 25 a 40 minutos sem guia. Fica no Parque Natural Municipal da Prainha, no Recreio e tem belíssimas vistas para toda a orla da Zona Oeste. A PEDRA DO URUBU (Mangaratiba) tem uma subida um pouco mais cansativa, mas não é difícil em uma hora de caminhada por um terreno inclinado e irregular. É difícil se perder porque a trilha é bem marcada. O acesso fica no centro da cidade e avista-se toda a Costa Verde. Já a CABEÇA DO DRAGÃO (Nova Friburgo) no Parque Estadual dos Três Picos exige algum preparo  físico para a caminhada de 2h30 a 3 horas, a partir do núcleo Salinas.É melhor entre maio e setembro com menos vento, mas com casaco corta-vento. Com sol dá para ver a Baía de Guanabara. Para subir o PICO DO PAPAGAIO (Ilha Grande) precisa de autorização do Inea e não é para principiantes. É recomendável levar um guia para a caminhada de duas a três horas por trecho, com partes muito íngremes. Já a PEDRA DO SINO (Teresópolis) é para atletas porque são de seis a oito horas de subida, a partir da sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Atualmente, se comprar o ingresso com antecedência dá para entrar às 6hs, duas horas antes da abertura geral do parque.

Há ainda as Trilhas Brasileiras de Longo CursoCaminho das Araucárias que leva um mês entre Canela (RS) e o Parque Nacional de São Joaquim (SC); Trilha Transcarioca se faz em duas semanas para percorrer 180 km, saindo de Barra de Guaratiba até o Morro da Urca, passando por sete parques naturais. O Caminho de Cora Coralina, em Goiás, já é um sucesso com seus 302 km, passando por cinco unidades de conservação e sete cidades. Mais informações em www.redetrilhas.org.br.

LIVROS     

Memórias da Imprensa Escrita (Léo Christiano, 2018 -R$ 40)– Aziz Ahmed. O livro do jornalismo traz grandes revelações e histórias, reproduz o cotidiano das grandes redações e narra memórias de 26 jornalistas que viveram durante uma fase conturbada da história do Brasil. Èla ordem alfabética: Aluizio Maranhão, Anna Ramalho, Aristóteles Drummond, Arnaldo Niskier, Bruno Thys, Cícero Sandroni, Fernando Carlos de Andrade, Fuad Atala, Gilson Campos, Henrique Caban, J.B.Serra e Gurgel, Jomar Pereira da Silva, José Jordão, Nelson Lemos, Jarbas Domingos, José Silveira, Nilo Dante, Nilson Lage, Luiz Edgard de Andrade, Milton Coelho da Graça, Paulo Jerônimo, Pery Cotta, Pinheiro Júnior, Ricardo Boechat, Telmo Wambier e Walter Fontoura. O livro possui qr code s que levam o leitor a um canal de vídeo com a entrevista/depoimento dos jornalistas ou à página de red e social onde pode interagir com o autor.

As inseparáveis ( Record, R$ 39,90) – Simone de Beauvoir (1908-1986). A escritora voltou a sua juventude, transformando um episódio em ficção. Sua amiga de infância Élisabeth LAcoin, a Zaza, filha de uuma família burguesa e profundamente católica, morrera de repente, em novembro de 1929, um mês antes de completar 22 anos de uma encefalite viral e Simone discordava. Para ela, a amiga morrera de um “crime espiritualista” porque a família proibira seu relacionamento com um jovem sem dinheiro. E cheio de pretensões filosóficas. O fato influenciou Simone, tornando-a consciente da opressão nas mulheres e da hipocrisia da sociedade que ignora seus desejos.

Rastejando até Belém (1968 – Todavia) – reúne textos da jornalista americana Joan Didion ( nasceu na Califórnia em 1934) da segunda metade do século XX. Misto de retrato dos anos 1960 nos EUA e caderno de observações pessoais e filosóficas, o livro captura com energia as mudanças sociais, culturais e políticas da época e entrecruza, com rara beleza, a geografia de lugares, sonhos e sentimentos, que ressoam com força até hoje.

Fotobiografia João Cabral de Melo Neto (Verso Brasil, R$ 128) – Eucanaã Ferraz (org.) e Valéria Lamego (coordenação geral). O livro tem rascunho de poema inédito do escritor sobre a diferença entre boi de coice e boi de cambão, que inauguraria novo tema em sua obra, e é um dos tesouros da primeira fotobiografia do autor. O livro reúne ainda documentos e outros registros contando a trajetória do diplomata e editor. O livro foi lançado ontem em evento virtual. No livro também há textos sobre sua amizade com artsitas nacionais e estrangeiros como Joan Miró, Fayga Ostrower, Mary Vieira,  Joan Brossa, Antoni Tàpies, Arnaud Puig, Emili Boadella, Enric Tormo.

O príncipe e a costureira (Darkside, R$79,90) – Jen Wang. Uma humilde costureira é contratada em segredo para desenhar roupas para um cliente especial: um príncipe crossdresser(transformista). A americana Jen , de 36 anos, discute, por meio de quadrinhos, a identidade de gênero com um verniz de contos de fadas. Ela conquistou dois prêmios Eisner, o mais importante do mercado dos EUA, como Melhor Publicação para Jovens e Adultos e Melhor roteirista/Artista.

A era do capitalismo de vigilância – Shoshana Zuboff (Intrínseca, R$99,90). A autora é PHD em Psicologia Social por Harvard discorre sobre os perigos à democracia provocados pela coleta de dados pessoais por empresas de tecnologia, ameaça que, para ela, já não pode mais ser contida por ações individuais. Nas 800 páginas do livro, Zuboff mostra como corporações  passaram a acumular dados de usuários para prever seu comportamento. Assim, Google e Facebook antecipam seus próximos passos como podem manipulá-los. Ela classifica esse comportamento como ” capitalismo de vigilância” em que a exploração não é a da força do trabalho, mas da própria experiência humana: memórias e até emoções,capturadas por dispositivos como smartphones.

Eles em nós  – Idelber Avelar (Record). Busca interpretar os acontecimentos recentes da política brasileira com os instrumentos da análise retórica. Ele examina os processos políticos recentes, reconstruindo cuidadosamente os acontecimentos de uma perspectiva razoavelmente distanciada. A posição política do autor, que vem da esquerda, mas se afasta dela e trata de forma equidistante as administrações petistas e o governo Bolsonaro. Mostra que enquanto Lula criticava os ruralistas, tinha Blairo Maggi como interlocutor; enquanto atacava os meios de comunicação, ampliava as verbas de publicidade do governo.

O enigma do quarto 622  (Intrínseca, R$64,90)– Joël Dicker. O novo livro do autor que esteve na Flip em 2014, é ambientado em Genebra, sua cidade natal, e com elementos autobiográficos, como o protagonista escritor com o mesmo nome. O romance policial envolve um assassinato sem solução e foi o best-seller de 2020 na França.

Antissemitismo – uma obsessão (Numa, R$49) – organizado por Eliane Pszczol e Heliete  Vaitsman. A obra reúne ensaios mostrando que o antissemitismo não é um problema judaico, mas da Humanidade, pois se insere na luta comum pelos direitos humanos. Os textos são de colaboradores de diversas origens e áreas de especialização, oferecendo uma vasta visão do assunto.

SÉRIES

MARIELLE– a GLOBOPLAY abrirá para não assinantes, Marielle, o documentário no domingo quando o assassinato completa três anos.

STARZPLAY– Little birds – a série se passa em 1955, em Tânger, no Marrocos, na emblemática “zona internacional”, um dos últimos remanescentes do declínio colonial. A protagonista des precisa se casae sa história é Lucy Savage, uma americana que foge de seus pais extremamente controladores na tentativa de ter uma vida não convencional e fora dos limites sociais estabelecidos. Ela experimenta um choque cultural ao chegar à cidade. Lucy que uma vida não convencional, livre dos laços da sociedade em que se encontra, mas sabe que o caminho para a liberdade não será fácil. Um aristocrata inglês, Hugo Cavendish-Smyth precisa se casar com ela em um casamento já arranjado, mas seu coração está dividido entre sua noiva e seu amante de origem egípcia, Adham Abaza. Os temas sexuais abordados na série serão bastante variados, mas ligados a um interesse na subjetividade feminina. Série baseados no livro de contos eróticos Little birds, de Anaïs Nin.

GLOBOPLAY – FILHAS DE EVA estreou segunda-feira e mostra a busca por liberdade em diferentes gerações. Lívia (Giovanna Antonelli), Stela (Renata Sorrah) e Cleo (Vanessa Giácomo) são envoltas em uma jornada que as leva a repensar os rumos de suas próprias vidas. Através de reflexões que passam por autoestima, sororidade e casamento, elas começam a analisar os padrões sociais que há tanto tempo as aprisionam.

PARAMOUNT+ – Yellowstone: repito aqui a indicação com a chegada da terceira temporada da série estrelada por Kevin Costner que faz John Dutton,  um latifundiário ontem e a série nos leva a um futuro no qual um serviço revolucionário é capaz de Montana. Ele é sexta geração da família que mora ali e luta por permanecer com a propriedade da família. Tribos indígenas e especuladores. A filha de Dutton e um empregado de confiança da fazenda fazem o par romântico com muita empatia.

NETFLIX – THE ONE , estreou de definir pares perfeitos por predisposições genéticas. Nos oito episódios que compõem a temporada, a veracidade das relações  românticas é colocada em análise após porque o DNA se torna mais importante que o amor.

PARAMOUNT+, dentro da AMAZON PRIME VIDEO – SCHITT’S CREEK (Riacho de merdaas seis temporadas com episódios de 20 minutos nos mostram uma comédia refinada onde acompanhamos as desventuras da família Rose, expulsos de sua mansão de cinema quando a copeira latina abre a porta  para um guarda uniformizada e pergunta com sotaque se é da imigração. Na verdade, é uma turma de agentes federais que confiscam os bens da casa e a fortuna devido a transações fraudulentas. Só resta ao casal e seus dois filhos adultos irem para a cidadezinha que o pai comprou de brincadeira para o filho no passado e tentarem se adaptar a nova vida.

Allen x Farrow – o terceiro episódio chega ao HBO no domingo tarde da noite e na terça-feira está postado no canal dentro do Now. Vale a pena conferir a série de quatro episódios onde Mia Farrow, a ex- de Woody Allen e mãe de três filhos dele (dois adotados), acaba com o ator, acusando-o de assédio sexual a uma das filhas adotadas dos dois ainda criança, e também a outra filha adotada dela, Soon-Yi, que passou a se encontrar com Allen ainda adolescente e enquanto ele estava namorando Mia. Soon e Allen estão casados há 25 anos. Na verdade, a série é de Mia Farrow que não dá muita chance de defesa a Woody Allen. Veja e julgue.

GNT – Lar, vida interior com Alberto Renault.  No primeiro episódio ele visita alguns refúgios lindos, casas especiais para mostrar o modo de vida de seus donos. Regina Casí abre sua capelinha em Mangaratiba ee expõe a coleção de santos e flores, Zezé Motta mostra o apartamento no Leme onde viveu Clarice Lispector. E Mumuzinho mostra usa a varanda para fazer shows e atrair a vizinhança. Jorge Nasi montou a sua casa com objetos achados na rua.

AMAZON PRIME VIDEO – História da alimentação no Brasil: são 13 episódios de meia hora e a produção se baseia no livro homônimo de Lu´s da Câmara Cascudo. (1967). É uma viagem pelas rotas da colonização portuguesa e por hábitos que temos, mas a origem desconhecemos. E ainda há um resgate de receitas de famílias que poderiam se perder. O primeiro episódio fala da mandioca, raiz central na alimentação dos índios e fundamental para os povoamentos. Sua presença, na época da colônia, era sinal da diferença (onde a nobreza consumia farinha de trigo vinda de Portugal) e o interior (onde a mandioca substituía a farinha. Sociólogos, historiadores, cozinheiros, o músico Chico César, a filha de Câmara Cascudo, entre outros intelectuais e personalidades, dividem dividem seu conhecimento sobre o tema. Outras curiosidades: a açorda, tão comum em Portugal, aqui virou o pirão.

Séries sobre arquitetura de casas sóbrias a extravagantes:

Casa brasileira: o arquiteto Miguel Pinto Guimarães dwsenhou uma casa na zona sul para o ator Murilo Benício que integrasse a natureza local com algumas “ideias malucas”,  incluindo uma pista de skate para o filho do ator. Décima e última temporada do programa do GNT. Aqui também a casa da jornalista Sônia Bridi que combina modernidade com sustentabilidade. E o apartamento de FernandaYoung, em São Paulo, em uma de suas últimas entrevistas. GLOBOPLAYAs casas mais extraordinárias do mundo: são 12 episódios em três temporadas em que um arquiteto e uma atriz viajam pelo mundo  em busca de casas espetaculares. Há uma casa subterrânea na Grécia, um chalé moderno na Suiça, uma sede de fazenda feita de aço na Espanha e uma cabana rústica em uma ilha da Noruega. NETFLIXIncríveis por dentro – são 12 episódios mostrando extravagância dentro de casa como uma cascata embaixo da própria cama e uma roda gigante no jardim.NETFLIXArc.doc – websérie documental explora tendências da arquitetura em episódios como “Refúgios” , “O novo alumínio” e “Cozinha” (este tem depoimento do chef Felipe Bronze) . YOUTUBEArquitetos brasileiros – nos 13 episódios sobre o legado de arquitetos famosos como Paulo JAcobsen, Ruy Ohthake e Arthur Casas há entrevistas com eles e análises de projetos, uso de materiais e processos criativos. A trajetória de Rosa Kliass, uma das pioneiras de arquitetas de paisagem no Brasil. Em um dos episódios há explicações do porquê o veterano Siegbert Zanettini ser “o papa do aço”. PRIME VIDEO.

FILMES

18 hs – 16/3 (3ª feira)- CINECLUBE MACUNAÍMA: O evangelho segundo Teotônio (1984), de Vladimir Carvalho.  Traça o perfil do usineiro Teotônio Vilela da infância até sua morte de câncer. Conta com depoimentos dele, de Miguel Arraes, Leonel Brizola, Carlos Castelo Branco, Tancredo Neves e Lula. É o segundo dos quatro longas do diretor que serão exibidos este mês no cineclube e estará disponível no canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube, a partir das 10 hs. Haverá debate, às 19h30, com o diretor do filme, além dos cineastas Silvio Tendler e Sérgio Moriconi, do produtor cinematográfico Cavi Borges e Ricardo Cota como mediador.

Fico te devendo uma carta sobre o Brasil – de Carol Benjamin, disponível até o dia 16/3 no link de uma universidade dos EUA: Catalog I| BAI 2020-2021 Season. Três gerações de uma família atingida pela ditadura militar brasileira. Ao mergulhar em uma história pessoal que se mistura a do país, o longa investiga o silêncio como forma de apagar a memória. O filma foca também em Iramaya Benjamin, avó da cineasta, que foi a grande lutadora pela Anistia já que tinha dois filhos exilados.

 Filmes à disposição no site do Festival de Cultura e Direitos Humanos até domingo:

Longas: A cordilheira dos sonhos; Alice Júnior; Meu nome é BagdáNós; Para onde voam as cegonhas; Selvagem; Torre das Donzelas; Tranças; Vlado -30 anos depois. Também há disponibilidade de 27 curtas, entre eles Marimbás único filme do jornalista Vladimir Herzog. Entre no site do festival.

FILMES DA FAMÍLIA REAL BRITÂNICA

Depois da entrevista que o príncipe Harry e a Duquesa de Sussex, Maghan MArkle , concederam à Oprah Winfrey no domingo, os filmes da realeza voltaram ao cartaz. No encontro, Megham queixou-se da família real  (livrou a cara da rainha Elizabeth!) que mostrou racismo e não a defendeu quando a imprensa do país acusou-a de fatos que jamais aconteceram. Be, com isso, os filmes e séries da realeza voltaram  ao cartaz. Aí estão alguns:

Diana: a entrevista que chocou o mundo (1995) – Na conversa exclusiva com o jornalista Martin Bashir, a princesa Diana declarou “ter gente demais em seu casamento” e deu detalhes do relacionamento do Príncipe Charles e Camilla. O irmão de Diana declarou recentemente que o jornalista aproximou-se de Diana dizendo que “havia uma conspiração contra ela” – Sky Play.

Diana, 7 dias (1997) – em 31/08/1997 o mundo ocidental parou para chorar a morte da princesa Diana, apontada por muitos como uma das maiores personalidades do século XX. O documentário narra os detalhes que antecederam o acidente de automóvel que a matou, em Paris, com o namorado, o empresário egípcio Dodi Al-Fayed, que também morreu na batida. Na época, circulavam boatos que a Casa de Windsor temia uma gravidez de Diana. Nesse caso, ela daria um irmão de pai muçulmano ao futuro rei da Inglaterra. Globoplay.

Harry e Meghan – o casamento real (2018)– O casal contraiu matrimônio em 2017. A união dos dois foi celebrada com os rituais da monarquia . A festa é contada no documentário de 2018 antes deles decidirem se afastar do “trabalho” real Globoplay.

The Royal House of Windsor – série de seis episódios . Conta a história dos Windsores desde quando se chamada Saxe-Coburgo-Gotha. Em eorge V trocou o sobrenome para Windsor por conta da rejeição a tudo que soasse remotamente  germânico após a Primeira Guerra Mundial. Netflix.

The Crown’ e mais ficção – os escândalos reais  também inspiraram obras de ficção, ainda que baseadas em fatos. É o caso de The Crown (série já na quarta temporada) que ganhou vários prêmios. Mas há também filmes que contam histórias passadas que ajudam a entender o presente. O discurso do rei (Prime Video, Telecine Play) com a trajetória do rei George VI (Colin Firth), o pai de Elizabeth II que tentava equilibrar a gagueira e o reinado. E também a saga Os Tudors (Prime Video) sobre um dos reinados mais ontroversos e importantes para a história britânica no século. E também a grande monarca  Elizabeth, retratada em Elizabeth (Prime Video), de 1999, e Elizabeth – A era de ouro (Netflix), de 2007, sempre com Cate Blanchett.

FILMES DE MULHERES EMPODERADAS.

Todos são sobre sororidade, mulheres se ajudam e se tornam independentes:

Tomates verdes fritos; A vida secreta das abelhas; Histórias cruzadas; O sorriso de Monalisa; As sufragistas; Chocolate; Estrelas além do tempo; Juana Inés. Séries: Outlander ; A tenda vermelha; Luna Nera; Coisa mais linda; As telefonistas; Absorvendo o tabu. São encontrados nas diversas plataformas.

Escritores da Liberdade (2007) – diretor Richard La Gravenese. A história de Erin Gruwell fala da professora Erin Gruwell (Hilary Swank) que usou a  estratégia  de experiências difíceis de jovens do ensino médio em relatos literários do preconceito e da desigualdade nos EUA– Prime.

Segredos oficiais (2019) – diretor Gavin Hood. Katharine Gun trabalha como tradutora para a inteligência britânica quando teve acesso a documentos relacionados à pressão dos EUA para que o Conselho de Segurança da ONU aprovasse a invasão do Iraque. Seu dilema era se vazava a informação. A atuação de Keira Knightley é ótima – Prime.

The Post: a guerra (2017)- herdeira do diário The Washington Post, Katharine Graham (1917 – 2001) era subestimada por muitos homens. A volta por cima começou com sua firme atuação na cobertura do vazamento de documentos do governo sobre a Guerra do Vietnã (e completou-se com a participação do jornal no escândalo Watergate). Meryl Streep tem momentos sublimes na tradução da condição feminina em um mundo de homens alfa – Netflix

Estrelas além do tempo (2016) a discriminação de raça e gênero na Nasa começou a ruir graças a três matemáticas do filme, as “figuras escondidas do título original: Katherine Johnson (1918 – 2020), Dorothy Vaughan (1910-2008) e Mary Jackson (1921- 2005). Um trio de atrizes em divertida sintonia – Taraji P. Henson, Octavia Spencer e Janele Monae – dá leveza e espirituosidade ao filme – Telecine Play

MOSTRA DE CINEMAS AFRICANOS/ 13 a 22 de março

SPCINEPLAY.com.br – Programa de Curtas  : performatividades entre-tempos. Também há longas. Aqui estão apenas alguns curtas.

Você encontra a programação  completa no site da Mostra @spcineplayoficial e fazer um rápido cadastro na plataforma parceira Looke. Após, retorne ao site da SpcinePlay, clique na aba referente à Mostra de Cinemas Africanos e escolha o título desejado. Os longas ficarão disponíveis por 72 horas na SpcinePlay a partir da data da estreia e há limites de visualização (ver programação) Os curtas ficam disponíveis do dia da estreia té o fim da Mostra e não há limite de visualizações. A programação é gratuita e on line

 

13/3 – Invisíveis: diretor Joel Haikali (2019), da Namíbia.

13/3 – Um cemitério de pombos: diretor- Sultan Sangodoyn (2018). Nigéria

13/3 – Treino PeriféricoWelket Bungué (2020)– Portugal;Guiné Bissau

13/3 – A lutadora de boxe (2016).Diretor: Iman Dijone.Senegal.

13/3 – Bablinga (2019)– Diretor: Fabien Dao. França/Burkina Faso.

14/3 – Softie : Sam Soko (2020). Quênia.

15/3 – Encrenqueiro:diretor- Olive Nwosu (2019). Nigéria.

15/3 – Cabelo com balanço (2014) – diretora Yolanda Mogatusi. África do Sul

15/3 – Tab (2019)- diretor: Hlumela Matika. África do Sul.

15/3 – Perdendo minha fé( 2018)- diretor Damilola Orimogunje. África do Sul

15/3 – Shortlist ( 2019)- diretor Anthony Nti (candidato ao Oscar 2021).Gana/Bélgica

16/3 – Um lugar sob o sol: diretor –Karim Altouna (2019). Marrocos/França.

17/3 – Gagarine (2015): diretores Fanny Liatard e Jeremy Troilh. França.

17/3 – O azul branco vermelho do  meu cabelo (2016): diretor Josza Anjembe. França.

17/3 – Ethereality (2019): Kantarama Gahigiri. Suiça/Ruanda.

17/3 – Ward e a Festa da Henna (2020): diretor Morad Mostafa. Egito.

19/3- Sakawa (2018): diretor – Bem Asamoah. Gana/Bélgica.

20/3 – Descobrindo Sally (2020) – diretora: Tamara DAwit. Etiópia/Canadá.

21/3 – Vamos conversar (2019) – diretora Marianne Khoury. Egito.

FILMES COM OLHAR INDÍGENA

Em sua terceira edição, desta vez on-line, o Festival Corpos da Terra exibe 16 filmes, entre curtas e longas, além de debates em torno do cinema brasileiro produzido por povos indígenas, sobretudo mulheres, com curadoria de Renata Tupinambá. Até domingo, no canal da Vimeo do MAM (vimeo.com/mam.rio). A programação completa está no site corposdaterra.com.br.

AMAZON PRIME VIDEO – oferta de filmes nacionais de várias épocas. Inclui, inclusive, entre outras produções interessantes, o documentário O velho, a História de Luiz Carlos Prestes.

NETFLIX

Dia do Sim – com Jennifer Garner e Edgar Ramirez. Sobre um casal que resolve realizar os maiores desejos dos filhos. Estreia hoje.

O mercador – documentário de 23 minutos . O filme acompanha Gela Kolochovi, um caixeiro viajante que circula por uma região rural da República da Geórgia. Embora dirija uma caminhonete é quase tão pobre quanto sua freguesia. Os lugares que visita são a imagem do abandono, remoto e miseráveis. O desalento é grande e, muitas vezes, o pagamento é no escambo. Os camponeses compram bugigangas e a qualidade da colheita determina o poder de consumo. As batatas são usadas na balança para determinar o pagamento. A direção de Tamta Gabrichidze é sensível. Não há belas paisagens e as cidadezinhas são acinzentadas, com lixo e construções decaídas.. Participou do programa de curtas do Sundance 2018 e ganhou o troféu do Hot Docs CAnadian Internacional Documentary Festival 2017.

EXPOSIÇÃO

O Centro Cultural Light abriu uma exposição virtual com fotos de seu acervo que registram o antes e o depois de diversos lugares  do Rio como a Avenida Vieira Souto, em Ipanema, a Praça da República, a Avenida Presidente Vargas e a Praça Marechal Floriano, no Centro. A mostra  festeja os 456 anos da cidade. Gratuita e on-line, apresenta fotos de Augusto Malta, Gerson Gea e Octacílio Monteiro do início do século XX até a década de 1970, ao lado de imagens atuais do mesmos lugares clicados por Luan Citele. As imagens são acompanhadas de textos que contextualizam a história de cada lugar e podem ser conferidas através do site do Museu Light (museulight.com.br/).

DANÇA

FOCUS COMPANHIA DE DANÇA – a companhia de dança lançou um documentário que mostra os bastidores e o processo de criação de seu último espetáculo, Corações em espera. Além dessas imagens, há depoimentos de muitos dos participantes do projeto. O filme está disponível no youtube.com/focusciadedanca. A íntegra do espetáculo também está disponível no  canal do grupo.

MÚSICA

ALCEU VALENÇA –  o compositor/cantor gravou três discos na quarentena. O primeiro Sem pensar no amanhã (Deck) chega hoje ao streaming. Um disco de voz e violão (como os outros dois que virão até o fim do ano), em que relê as canções que gravou e compôs ao longo de seu quase meio século de carreira fonográfica.

SHOWS/LIVES

HOJE

19hs –  Ficar em casa é showo projeto reúne parcerias entre artistas. Hoje, Soraia Ravenle celebra as grandes cantoras da  Era do Rádio, acompanhada pelo pianista Itamar Assiere. YouTube (/flavio loureiro). Grátis.

19hs – Acústicoa cantora e compositora Sandra de Sá encerra a temporada de lives do seu projeto com show gratuito, acompanhada de Junior Macedo (guitarra e violão) e Bebeto Sorriso (percussão). Canta sucessos como Dançando com a vida, Sozinha, Vale tudo, Bye, bye, tristeza, Soul de verão e Olhos coloridos. YouTube (cutt.ly/OzTP5YQ). Grátis.

19 hs – Baile em Chernobyl –Festival de Cultura e Direitos Humanos. Pelo site do evento.

21hs – Homenagem a Edu Lobo – em live do Blue Note, a pianista, compositor e arranjador André Mehmari convida a cantora Mônica Salmaso para um  show em homenagem a Edu Lobo, com arranjos inéditos de músicas como Circo Místico, Canto triste, Valsa nrasileira, Upa neguinho  e Casa forteYouTube (/bluenoterio e/bluenotesp). R$30 (ingresso consciente pelo Sympla).

21hs – 6ª edição do Yes, nós temos Festival Burlesco: ver site www.yesnostemosfestivalburlesco. Shows  em homenagem à vedete e faquires Suzy King que protagonizou manchetes nos anos 1950 e era uma mistura da vedete Luz del Fuego e a dançarina Eros Volúsia. Transmissão pelo YouTube.

SÁBADO

19 hs – uma série de lives celebra a vida e a obra do Poetinha em março, sempre acompanhadas de bate-papos conduzidos pelo jornalista Jugo Suckman e pelo dramaturgo Marcos França. A abertura, hoje, será com a cantora Joyce e o compositor Dori Caymmi. No roteiro Medo de amar, Marcha da Quarta-feira de Cinzas, Eu não existo sem você e Estrada brancaYouTube (cutt.ly/MzR8DBj).

19hs – Sala Cecília Meirelles : abrindo a série Grandes Recitais, se apresenta o violonista Fabio Zanon, em homenagem a Julian Bream, falecido em 2020. No programa, algumas peças interpretadas por Bream em seu histórico concerto na Sala em 8 de setembro de 1979: Bach, Britten, Joaquin Rodrigo Isaac Albèniz.. Ingressos comprados pela Sympla (sympla.com.br/complexo duplo) – https://billeto.sympla.com.br/event/67474/d/95564 . A R$ 40 e R$ 20 na bilheteria da Sala. Presencial e pela internet.A Sala segue todos os protocolos de segurança sanitária. Sala.Transmissão:#Sala Digital – transmissão gratuita via YouTube. A Sala segue todos os protocolos de segurança sanitária.

19h30 – Festival Noramusique: em sua segunda edição, o festival reúne DJs em sets dançantes com repertório do indie À música eletrônica, passando pelo rock e hip-hop. Entre os Djs, estarão BAnju (França) e Agge (Suécia), além do americano Steve Shelley, baterista da banda Sonic Youth, e dos brasileiros LarryAntha e Danilo. Zoom(linktr.ee/noramusique. Grátis.

21hs –  Ficar em casa é show–  Homenagem a Tom Jobim pelo Duo Vieira, formado por Rebeca (voz) e Ricardo Vieira (violão sete cirdas). YouTube (/flavioloureiro). Grátis.

21hs – 6ª edição do Yes, nós temos Festival Burlesco: ver site www.yesnostemosfestivalburlesco. Shows  em homenagem à vedete e faquires Suzy King que protagonizou manchetes nos anos 1950 e era uma mistura da vedete Luz del Fuego e a dançarina Eros Volúsia. Transmissão pelo YouTube.

DOMINGO

19 hs – Homenagem a Vinicius:  os compositores e cantores Carlos Lira e Francis Hime prestam homenagem ao Poetinha, cantando Sabe você, Minha namorada,Anoiteceu e A dor a mais. No Youtube (cutt.ly/MzR8DBj).

19 hs  Ficar em casa é show: a cantora Mariana Baltar e Josimar Carneiro (violão 7 cordas) apresentam um repertório de marchinhas carnavalescas. YouTube (/flavio loureiro). Grátis.

19 hs – Kunumi MC – Festival de Cultura e Direitos Humanos. Pelo site do evento.

20hs – Macau: com participações de B Negão e de Sandra de Sá,  acompanhados de dez músicos, o compositor vai cantar algumas de suas canções, como Olhos coloridos, Nada a declarar (parceria com Luiz Melodia), O amigo de Nova York, gravada por Emílio Santiago, além da inédita A palma da minha mão é pretaYouTube (/macausarara). Grátis.

21hs – 6ª edição do Yes, nós temos Festival Burlesco: ver site www.yesnostemosfestivalburlesco. Shows  em homenagem à vedete e faquires Suzy King que protagonizou manchetes nos anos 1950 e era uma mistura da vedete Luz del Fuego e a dançarina Eros Volúsia. Transmissão pelo YouTube.

QUARTA_FEIRA, 17/3

19h30 – Memória Musical:  exibição do documentário Damas do sambas, de Susanna Lira, que ressalta a presença das mulheres no ritmo, seguida de debate com o produtor musical Paulo Figueiredo, a cantora e compositora Nilze Carvalho e a pesquisadora e historiadora Rachel Valença. No canal da Associação Brasileira de Imprensa do YouTube.

SHOWS

On line

1º dh fest – Festival de Cultura em Direitos Humanos  o festival prossegue de hoje até domingo. O evento tem a exibição de filmes, shows, debates de diversos temas ligados aos Direitos Humanos. É gratuito e on-line e entre os participantes estão Sebastião Salgado, Conceição Evaristo e Ailton Krenak. Acessar o site do festival.

Presencial

 

Quarta-feira(17/3)

18 hs – Projeto Quadrilátero – show de cordas de aço com Janaína Salles, Carla Rincon, Inah Kurrels e Joeclyne Huilinir Cárdenas e, ao final, Léo Gandelman, coordenador do projeto, toca com o grupo. No CCBB (3808-2020). R$30 (à venda através do site Eventim).

TEATRO

ON LINE

HOJE

19hs  AUTO DE JOÃO DA CRUZ – com direção de Inez Viana, a Cia OmondÉ volta a encenar – agora on-line e com sessões gratuitas –  a peça de Ariano Suassuna, que conta a história de João , jovem ambicioso que , inconformado com a miséria em que vive, resolve sair de casa, deixando tuydo pra trás em busca de riquezas. A temporada vai até o dia 28, com transmissão de sexta a domingo, direto do palco do Teatro Firjan SesiCentro.bit.ly/omondeyoutube.

19 hs – A Mandrágora –  o clássico de Maquiavel ganha montagem on-line do prestigiado Grupo Tapa transmitida pelo teatro da Aliança Francesa, em São Paulo. Em cena, a história de um jovem rico que se faz passar por médico para conquistar Lucrécia, mulher casada que não consegue engravidar. De hoje até domingoIngressos a R$20 por meio do Sympla (sympla.com.br/teatroaliancafrancesaonline).

19hs – Luas de Júpiter  – O monólogo musical giram em torno de um alienígena (Juliane Boldini) que quer acabar com a vida na Terra, mas fica em dúvida para executar a tarefa quando se depara com memórias afetivas da vida humana, como a música e outras sensações. No YouTube do Sesc RJ (/portalsescrio). De hoje a domingo. Grátis.

20 hs – Quando a gente ama – musical que estreia virtualmente, grátis, hojeno canal de YouTube da produtora Palavra Z. Todo com canções de amor do maravilhoso repertório de Arlindo Cruz. Tem no elenco Cris Vianna e Alexandre Moreno, entre outros. No mesmo horário amanhã e domingo. E ainda no dia 27/3 .

20 hs – O meu sangue ferve por você – Clássicos bregas de cantores como Sidney Magal, Reginaldo Rossi e Rosana embalam a comédia de Pedro Henrique Lopes. Link para exibição pelo Sympla. De hoje a domingo no mesmo horário. Grátis.

20hs – A singularidade de uma trajetória: a Cia. Dos à Deux, o grupo de teatro gestual apresenta até domingo, em seu canal do YouTube, essa retrospectiva, com gravações de espetáculos encenados em mais de 20 anos de trajetória. As exibições, uma por dia, acontecem às 20 hs (hoje) e, às 18 hs, amanhã e domingo. Amanhã, será exibida Ausência (2012), um solo com Luiz Mello, que interpreta um homem que vive em uma cidade vazia, devastada pela radioatividade. Solitário e confinado, fica entre a sanidades e a loucura.

21h30 –  Dois – Lado B – o espetáculo virtual do coletivo Complexo Duplo é baseado no disco Dois, da Legião Urbana. Com texto e direção de Felipe Vidal, cruza histórias reais vividas pelo elenco com músicas como Fábrica e Índios. Hoje e amanhã, no mesmo horário e o link é pelo site da Sympla. Grátis.

QUARTA-FEIRA

PRESENCIAL

Carmen, a grande pequena notável –  com o musical sobre nossa bombshell Carmen Miranda foi reaberto o Teatro II do CCBB (Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – 3808-2020). A peça inspirada no  livro infanto-juvenil de Heloísa Seixas e Julia Romeu, o espetáculo repassa a trajetória de Carmen em linguagem  para públicos de todas as idades. Em pouco mais de uma hora, são descortinados os quase 50 anos de vida da cantora, dançarina e atriz portuguesa de nascença, carioca de adoção e que fez fama nos EUA.  Amanda Acosta interpreta Carmen e são 70 trocas dde roupas para mostrar da infância  aos estrelato de Carman, passando pela depressão e dependência de remédios até sua morte. São interpretados 26 sucessos e entre eles, O que é que a baiana tem?, Rebola, bola e Disseram que voltei americanizada. Ruy Castro, escritor do livro Carmen, também fez contribuições à peça. PRESENCIAL. Quintas e sextas-feiras, às 18 hs; Sábados e domingos às 16 hs. Até 28 de março. R$ 30 (vendas apenas on-line, por meio do site eventim.com.br. Livre.

 

📺 Agenda Cultural na TV
📆 Sexta-feira 12/03/2021
💉 VACINA JÁ PARA TODOS, COM SERINGA CHEIA!!!!!

13:40: Canal Brasil (650): “Pandemia 2020 – Conversas sobre Um Novo Mundo”, documentário, (Em meio à pandemia, a diretora consegue remotamente ouvir e debater o atual estado de medo, reflexão e temor em relação ao futuro com 11 pensadores brasileiros localizados em seis estados diferentes do país.); Direção: Nadia Bochi, 2020, BRA;

13:40: Canal Telecine Cult (666): “Chinatown”, musical, (J.J. Gittes é um detetive particular contratado por uma mulher que desconfia que o marido tem uma amante, mas ele logo descobre que ela não é quem dizia ser.); Elenco: Jack Nicholson, Faye Donaway, John Huston; Direção: Roman Polanski, 1974, USA;

15:00: Canal Arte 1 (553): “Arte 1 Documenta: David Lynch – A Vida de Um Artista”, documentário, (Este documentário se dedica quase inteiramente à infância do cineasta David Lynch e a sua carreira como pintor.); Direção: Jon Nguyen, Olivia Neergaard-Holm, Rick Barnes, 2016, BRA;

16:00: Canal Curta (556): “Cleo”, diversos, (O documentário procura fazer um breve retrato da vida e obra de Cleonice Berardinelli, ou simplesmente Dona Cleo, imortal da Academia Brasileira de Letras e uma das maiores intelectuais brasileiras.); Direção: Guilherme Begué,2019, BRA;

16:00: Canal Telecine Cult (666): “A Sombra de Uma Dúvida”, suspense, (A visita do tio Charlie movimenta a vida da jovem Charlie, sua sobrinha de mesmo nome. Com o passar do tempo, a jovem percebe que o tio está escondendo alguma coisa e pode estar fugindo do passado.); Elenco: Teresa Wright, Joseph Cotten, Macdonald Carey; Direção: Alfred Hitchcock, 1943, USA;

16:35: Canal Telecine Touch (663): “Paris Pode Esperar”, romance, (Michael, um produtor de Hollywood, está muito ocupado, e acaba aceitando que seu amigo Jacques dê uma carona de Cannes até Paris para sua esposa Anne. Os dois então se jogam em uma divertida viagem pelas belas paisagens que separam os dois lugares.); Elenco: Diane Lane, Alec Baldwin, Arnaud Viard, Eleanor Coppola; Direção: Eleanor Coppola, 2016, USA/JPN;

17:00: Canal Curta (556): “Marie Curie, Além do Mito”, biografia, (As obras e a vida de Marie Curie são como um mito. Embora ela seja homenageada em todo o mundo por sua excelência, sua história e sua vida permanecem desconhecidas. Para homenagear esta extraordinária mulher da ciência, por ocasião do centenário de seu Prêmio Nobel em dezembro de 2011, oferecemos um retrato de Marie Curie que, no início do século XX, participou da revolução da física, modificando nossa concepção do mundo e da matéria por meio de seu trabalho sobre a radioatividade. Para pintar um retrato desta cientista excepcional, o ‘Musée Curie’ revela seus arquivos, incluindo alguns não publicados. Através dos seus cadernos e correspondência, através das muitas palavras que Marie Curie nos deixou, queremos encontrar, por trás do mito, a mulher discreta e combativa que ela foi, para reconstituir o seu incrível percurso pelo prisma das suas emoções e pensamentos.); Direção: Michel Vuillermet, Bernadette Bensaude-Vincent, Christine Bard, Hélene Langevin-Joliot, 2011, FRA;

17:07: Canal Animal Planet (582): “Nova Zelândia Selvagem: Uma Ave Muito Estranha”, documentário, (A maioria dos papagaios é colorida, mas os kakapos da Nova Zelândia rompem com todos os padrões. Eles são conhecidos como os papagaios mais estranhos do mundo, mas a que devem essa reputação?.); Direção: Quin Bereston, 2017, BRA;

18:00: Canal Telecine Cult (666): “Legalidade”, drama, (Após a renúncia de Jânio Quadros, Leonel Brizola luta pela posse de João Goulart. No meio deste cenário, a jornalista Cecília se envolve em um triângulo amoroso e pode influenciar os rumos do país.); Elenco: Cleo Pires, Fernando Alves Pinto, José Henrique Ligabue, Leonardo Machado, Letícia Sabatella; Direção: Zeca Brito, 2018, BRA;

19:00: Canal BIS HD (620): “Samba de Verão – Diogo Nogueira”, musical, (Dentro de uma balsa no mar da Baía da Guanabara, com a vista privilegiada do Rio de Janeiro, Diogo Nogueira apresenta seu novo projeto: “Samba de Verão”.); Direção: Bruno Murtinho, 2012, BRA;

19:05: Canal Brasil (650): “Seleção – Drama e Glória do Brasil”, biografia, (O diretor Ernesto Rodrigues passeia pela história das participações nacionais na Copa do Mundo, lembrando as glórias dos esquadrões campeões e os fiascos dos jogadores que nunca alcançaram o triunfo.); Direção: Ernesto Rodrigues, 2018, BRA;

20:15: Canal Telecine Cult (666): “Sessão Novos Clássicos: Sem Destino”, drama, (Os motoqueiros Wyatt e Billy viajam pelo sul dos EUA traficando cocaína pelas estradas até conseguirem dinheiro para chegar a Nova Orleans. No trajeto, eles descobrem um país em conflito cultural.); Elenco: Dennis Hopper, Jack Nicholson, Peter Fonda; Direção: Dennis Hopper, 1969, USA;

21:00: Canal BIS HD (620): “Amor Geral (A)live – Fernanda Abreu”, musical, (O DVD Amor Geral (A)Live, que comemora os 30 anos de carreira da cantora Fernanda Abreu, foi gravado no Rio de Janeiro, no Imperator, no primeiro dia oficial de quarentena por conta do Covid-19, sem público.); Direção: Paulo Severo, 2020, BRA;

22:00: Canal Telecine Cult (666): “Sessão Novos Clássicos: Telma & Louise”, aventura, (Thelma e Louise pegam a estrada para fugir da rotina ao lado dos maridos. Mas tudo se complica quando elas cometem um crime. Callie Khouri venceu o Oscar de Melhor Roteiro Original por seu trabalho no filme.); Elenco: Susan Sarandon, Brad Pitt, Geena Davis, Harvey Keitel; Direção: Ridley Scott, 1991, USA/FRA/GBR;

22:00: Canal Film & Arts (648): “Os Meninos Que Enganavam Nazistas”, drama, (Durante um período de ocupação nazista na França, os jovens irmãos judeus Maurice (Batyste Fleurial) e Joseph (Dorian Le Clech) embarcam em uma aventura para escapar dos nazistas.); Elenco: Dorian Le Clech, Batyste Fleurial, Patrick Bruel, Elsa Zylberstein, Kev Adams, César Domboy; Direção: Christian Duguay, 2017, FRA/CAN;

23:00: Canal Curta (556): “Ku Klux Klan, Uma História Americana: O nascimento do Império invisível”, documentário, (Em 1865, um punhado de veteranos da Guerra Civil do Sul fundou uma sociedade secreta: a Ku Klux Klan. Muito rapidamente, a Klan instituiu um reinado de terror entre a população negra recém-libertada. Assassinatos e linchamentos eram comuns. Em Washington, o Congresso lançou uma ofensiva contra o império invisível, que foi oficialmente destruído em 1872. A Ku Klux Klan renasceu em 1915 graças ao filme “O Nascimento de uma Nação” de D. W. Griffith. Sob uma nova liderança, evoluiu para se encaixar em uma América passando por grandes mudanças e ampliou sua comércio de ódio. O KKK tornou-se anti-imigrante, anti-urbano, anti-comunista, anti-semita e anti-católico. Quase quatro milhões de americanos aderiram ao que se tornaria uma organização de lobby de massa altamente influente. Mas, no final da década de 1920, escândalos e a crise econômica enfraqueceram o movimento, que acabou desaparecendo novamente após a Segunda Guerra Mundial.); Direção: David Korn-Brzoza, 2020, FRA;

24:00: Canal BIS HD (620): “Maria Gadu Plays Baloise”, show, (Maria Gadú é uma cantora, compositora de canções e violonista brasileira de Música Popular. Desde sua estreia, Maria chamou a atenção de público e crítica, sendo indicada duas vezes ao Grammy Latino.); Direção: Roli Bärlocher, 2018, SUI;

Siga a abi

© 2013 ABI - Associação Brasileira de Imprensa – todos os direitos reservados -Rua Araújo Porto Alegre, 71 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, Cep: 20030-012